TRABALHO ESCRAVO

Vídeo mostra, na Líbia, negros sendo vendidos como escravos por cerca de 400 dólares

quinta-feira 16 de novembro| Edição do dia

Foto: CNN.com

Não é segredo para a ONU e os governos dos países imperialistas que na Líbia estão ocorrendo leilões humanos, onde pessoas estão sendo vendidas como escravos. Essa barbárie é fruto da crise de imigração causada pelo capitalismo e pela política das potências mundiais.

É a miséria brutal que impele dezenas de milhares a migrarem para a Líbia procurando alguma oportunidade de vida. E essa situação leva os grupos de criminosos a fazerem dos refugiados seus cativos e a vendê-los em mercados de escravos a céu aberto que estão sendo organizados no país.

São sobretudos os refugiados de países africanos as vítimas dessa brutalidade. Em agosto de 2017, a CNN recebeu um vídeo onde se viam vários homens a serem leiloados por 900, 1000, ou 1100 dinares, o equivalente a 800 dólares. Um dos refugiados vendido como escravo foi identificado pela CNN como de origem nigeriana, e foi introduzido no leilão como parte de um “grupo de homens fortes para trabalho agrícola”.

A repórter da CNN, Nima Elbagir, foi a um desses leilões e divulgou imagens. Ele ocorreu próximo a Tripoli, capital da Líbia. Veja abaixo:

Ela afirma que havia dois leilões ocorrendo naquele dia, com um intervalo de apenas 20 ou 30 minutos entre cada um deles. Sob disfarce, a equipe de reportagem entrou em um deles.

A reportagem afirma que os contrabandistas de escravos mantinham os homens em depósitos até os leilões onde seriam vendidos. Foram 12 pessoas vendidas no leilão que testemunharam; os compradores e vendedores referiam-se a eles como "mercadorias".




Tópicos relacionados

Trabalho Escravo   /    Refugiados

Comentários

Comentar