VIOLÊNCIA POLICIAL

Vídeo mostra brutalidade policial em ação na Cracolândia-SP

Vídeo vazado nesta quinta-feira (24) e escancara o nível da brutalidade policial nas ações em locais marginalizados.

sábado 26 de setembro| Edição do dia

[Twitter/Reprodução]

Nesta quinta-feira (24/09) ocorreu uma ação policial na cracolândia em que foi registrada mais uma agressão policial. No vídeo, liberado pelo padre Julio Lancellotti, aparece um morador do local no chão sem apresentar resistência quando três policiais o agridem com chutes e com uma arma.

Neste mês, um vídeo em que o deputado estadual Arthur do Val, candidato a prefeito de São Paulo pelo Patriotas, culpa o padre Julio Lancellotti pela situação e diz que o vídeo “contribui para acirrar a situação”. Todavia, encarar a situação desta forma mascara os verdadeiros culpados, levando a uma análise de que o desconhecimento da população acerca dos fatos sociais é necessário para manter a “ordem”. Mas, qual ordem é essa? Aquela que mantém os mais vulneráveis apanhando enquanto os demais seguem calados e acreditando que os policiais são aqueles que os protegem?

De acordo com Flávio Falcone, que faz trabalhos voluntários na região, desde o início do mês o clima é de tensão na cracolândia. “Foi uma ação desproporcional. Os usuários estavam na praça [Princesa Isabel] e houve uso de bombas [pelos agentes de segurança]”, diz o integrante do movimento Craco Resiste, que atua contra a violência policial na região.

Tal caso é um pequeno sintoma da doença que a instituição policial representa para a sociedade, em especial para o povo pobre e periférico. O abuso de poder expresso escancara o lado ocupado por esse destacamento de homens armados cuja função é a de manter os lucros dos grandes empresários e, consequentemente, a desigualdade social, além de reprimir os trabalhadores em suas greves, funcionando literalmente como o braço armado do Estado burguês.

Além disso, é necessário questionar essa ação na cracolândia de conjunto. A justificativa dada pelos oficiais, foi a de que era uma apreensão de um traficante de drogas que iria abastecer a região e que os traficantes se utilizaram dos usuários como escudo dos policiais. Entretanto, sabe-se que a Guerra às Drogas é uma gigantesca rede, que gera enormes lucros para os grandes capitalistas e que a criminalização de determinadas substâncias está a serviço de manter poucos lucrando muito, enquanto muitos perdem suas vidas diariamente. Para ver isso, basta lembrar de 2014, quando foi apreendido um avião com 450 kg de pasta base de cocaína do político Aécio Neves (PSDB).

Pensando nessa situação precária na cracolândia, em que esse homem agredido estava dormindo na calçada quando foi abordado pelos policiais, escancara-se a necessidade de uma reforma urbana radical, a fim de que consigamos construir moradias para todos aqueles que moram nas ruas, em uma situação de enorme vulnerabilidade, sujeitas a morrer de frio. Essa população que habita a cracolândia é jogada pela polícia cada vez mais para as periferias, longes dos locais que prestam serviços necessários para a população. A gentrificação, esse movimento que elitiza esses setores da cidade um dia ocupados por indivíduos marginalizados, joga para debaixo do tapete pessoas que são tratadas como menos do que bichos.

Por isso, precisamos dizer um basta à especulação imobiliária, aos interesses dos grandes empresários e à violência policial, por uma reforma urbana radical confrontando-se com os interesses do capitalismo.




Tópicos relacionados

Racismo Policial   /    Estado Policial   /    Corrupção Policial   /    Violência policial

Comentários

Comentar