Política

ELEIÇÕES 2018

[Vídeo] Bolsonaro disse que "voto de idiota é comprado com Bolsa Família"

Em vídeo recém divulgado, Bolsonaro aparece na UFF em 2011 em atividade aberta com estudantes e esbraveja uma série de barbaridades execráveis. Uma delas é que "voto de idiota é comprado com Bolsa Família". Hoje, o Bolsa Família (e o 13º do Bolsa Família) é um de seus pontos programáticos mais divulgados.

sexta-feira 26 de outubro| Edição do dia

Jair Bolsonaro é conhecido por sua misoginia, seu racismo, sua LGBTfobia, sua escandalosa defesa da ditadura militar e da tortura. Mas, além de toda essa infâmia, Bolsonaro também é um inimigo dos trabalhadores que, se eleito, continuará às reformas de Temer, atacará nossa aposentadoria e nosso 13º e entregará nossas riquezas nacionais ao imperialismo, tendo como guru econômico o ultra neoliberal Paulo Guedes. Por isso, o reacionário candidato do PSL e militar reformado têm feito demagogia através, por exemplo, de propagandas dirigidas ao nordeste, bastião eleitoral do petismo.

Uma das tentativas de Bolsonaro nesse sentido tem sido declarar, antes mesmo do primeiro turno, que manterá “com auditoria” o Bolsa Família, programa social que o próprio Bolsonaro criticou várias vezes ao longo de sua carreira política. Neste vídeo que viralizou na internet pode-se ver uma das mais escandalosas dessas ocasiões: durante palestra na Universidade Federal Fluminense, em 2011, Bolsonaro afirmou que “o voto do idiota é comprado com Bolsa Família”, entre outras barbaridades.

Em sua incorrigível hipocrisia, Bolsonaro exigiu que os LGBT’s confinassem suas expressões de amor à “intimidade”, “como todos vocês fazem quando estão namorando”, e não em público e questionou, se três homossexuais morrem por dia, mas quantos héteros? Como se algum heterossexual fosse assassinado por ser heterossexual, ainda mais em nosso país, que lidera o ranking mundial da violência LGBTfóbica. Não poderia faltar a habitual apologia da ditadura, enquanto a democracia é uma “bagunça” que permite a “libertinagem”, comparada às cidades bíblicas de Sodoma e Gomorra. Ao que o suposto cristão temente a Deus e defensor da família acrescenta: “Vocês não podem julgar uma pessoa a partir do cadáver. Você tem que saber o que aquele cadáver fez até transformar-se em cadáver.”

Embora Bolsonaro seja um outsider que se tornou popular à medida que progride a crise política em curso, o moralismo e a apologia à ditadura e à tortura unem-se ao desprezo e ao ódio de Bolsonaro em relação aos pobres e ao seu programa econômico ultra neoliberal e anti-operário em um todo cuja coerência é disciplinar a classe trabalhadora e a juventude, que frequentemente antecipa e enche da sua rebeldia incendiária as lutas dos trabalhadores, para dar continuidade aos ataques do governo golpista de Temer. Para derrota-lo, nós do Esquerda Diário e do MRT exigimos que as centrais sindicais construam em todo e cada local de trabalho Brasil afora milhares de comitês de base contra a extrema-direita, o golpismo e as reformas.




Tópicos relacionados

Bolsonaro   /    Homofobia e Transfobia   /    Política

Comentários

Comentar