Gênero e sexualidade

VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER

Vereador do PSDB espanca professora e obriga ela a comer terra

Chico Nery

Professor da rede pública de Campinas

quinta-feira 17 de agosto| Edição do dia

O vereador do litoral paulista, da cidade de Mongaguá, é o protagonista do absurdo caso de violência contra à mulher que vem à tona, mais uma vez, na casta política brasileira. Guilherme Prócida (PSDB), filho do prefeito da cidade, foi condenado esta semana a 3 meses e 18 dias de detenção por agredir a ex-mulher.

A vítima é uma professora de Educação Física, de 33 anos. Após relatar a ele, no Natal de 2011, que sabia de casos extraconjugais de sua parte, e que os tornaria públicos, sua ex-esposa foi profundamente agredida com socos na cabeça, teve o cabelo puxado e foi arrastada pela escada de casa. Ainda a fez engolir a raiz de uma planta, e segundo a advogada da vítima, Cristina Yoshiko Saito, o vereador disse a ela que “tinha que comer terra para parar de falar as coisas”.

A professora se mudou para o interior de São Paulo, e seguiu sendo ameaçada por email, com mensagens como “Cuidado, você pode amanhecer boiando em um rio.”. A sentença foi estabelecida na última segunda, dia 13 de agosto. O advogado de defesa disse que vai recorrer.




Tópicos relacionados

Gênero e sexualidade

Comentários

Comentar