Internacional

MERCOSUL

Venezuela é suspensa do Mercosul

Na última quinta-feira, 1º, Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai decidiram pela exclusão da Venezuela do Mercosul. O país não teria cumprido as obrigações assumidas em 2012, quando entrou no bloco.

sexta-feira 2 de dezembro de 2016| Edição do dia

O documento de suspensão da Venezuela do Mercosul foi assinado pelos chanceleres dos quatro países, e deve ser entregue a Nicolás Maduro nesta sexta-feira, 2.

A Venezuela já tinha sido notificada em setembro pelo "descumprimento das obrigações assumidas no Protocolo de Adesão" ao Mercosul. Dos 57 acordos do bloco no protocolo de adesão, o país cumpre somente 16.

Isso já tinha impedido que a Venezuela assumisse a Presidência rotativa do bloco em agosto deste ano, sendo presidido por um coligação entre os quatro fundadores. A Argentina deve assumir a presidência do bloco na terceira semana deste mês.

Entre os que não são cumpridos, segundo o entendimento dos países signatários, está a proteção e promoção dos direitos humanos e o acordo sobre residência, que permite às pessoas de todos os países do bloco circular e morar em outro país do Mercosul.

O Uruguai, embora tenha assinado o documento de suspensão, já havia se posicionado contrário à medida. O presidente uruguaio defendia que Caracas perdesse somente o direito a voto como punição do não cumprimento das obrigações do Protocolo de Adesão, e os representantes do país ainda podem buscar outras interpretações para "cessamento do exercício de direitos", como consta no documento assinado pelo chanceler uruguaio.

A chanceler venezuelana, Delcy Rodriguez reagiu antes mesmo do documento ser entregue. Ela publicou um documento onde exige a proteção da "institucionalidade" do bloco onde afirma: "A Venezuela tem que ser respeitada".




Tópicos relacionados

Venezuela   /    mercosul   /    Crise diplomática com Venezuela   /    Internacional

Comentários

Comentar