Negr@s

QUILOMBO VERMELHO NO RIO

Vem fundar um Quilombo Vermelho contra o racismo e o capitalismo no Rio de Janeiro!

sexta-feira 24 de novembro| Edição do dia

No último final de semana mais de 400 trabalhadores e jovens, com delegações do Rio de Janeiro, de Minas Gerais, do Rio Grande do Sul, e de diversas regiões de São Paulo fundaram um Quilombo Vermelho, um movimento de negros e negras para lutar contra o racismo e o capitalismo.

Veja o vídeo que mostra um pouco como foi o lançamento:

Neste sábado, 25 de novembro, é a vez de fundar um Quilombo Vermelho no Rio, confira nesse vídeo o chamado da juventude negra da cidade que está na linha de frente da construção do Quilombo:

No lançamento no Rio, contaremos com a presença de peso de companheiros que foram parte dessa fundação na capital paulista.

Marcello Pablito, dirigente negro do MRT e da Secretaria de Negros e Negras e combate ao racismo do Sindicato de Trabalhadores da USP estará aqui. Ele destacou em SP diversos aspectos da tradição subversiva, revolucionária da luta dos negros em nosso país e em todos os países onde houve escravidão e racismo, e que a burguesia mantem vivo o racismo para continuar a divisão da classe trabalhadora e a exploração, por isso se trata de um combate conjunto, acabar com o racismo e o capitalismo.

Veja a fala de Pablito em São Paulo:

Thiagão Barros, do Quilombo Vermelho de Mauá também estará conosco. No lançamento em SP ele destacou como temos que erguer um Quilombo Vermelho porque “A fome de nossos filhos não pode ser a riqueza deles. Precisamos dizer “chega”. Tá na hora de fazer o sangue revolucionário de cada um aqui ferver, seguir o exemplo dos negros do Haiti, de Luiza Mahin, de Zumbi, Dandara.”.

Aguiar, que é demitido político do metrô de SP também é presença confirmada. Na atividade de lançamento da última semana ele destacou a tradição internacional de luta dos negros. Remontou a importância internacional da revolução haitiana e destacou a relação histórica entre racismo e capitalismo. E como a luta dos negros é internacional.

Dentre os diversos lutadores e lutadoras do Rio, teremos nossas companheiras de luta Carolina Cacau, que é professora de Nova Iguaçu, estudante da UERJ e ex-candidata a vereadora do MRT pelo PSOL.

Isa Santos, do Centro Acadêmico de Serviço Social da UERJ estarão na mesa para conduzir o debate.

Todos os dados mostram: não há capitalismo sem racismo. Com o vídeo a seguir, através de alguns dos dados do racismo no Brasil, contamos um pouco do porquê fundamos o Quilombo Vermelho. Nos inspiramos na resistência negra que atravessou todos os séculos de escravidão e que golpeiam com força os ricos e poderosos. Também nos inspiramos na luta e na estratégia revolucionária da Revolução Russa.

Vem fundar esse Quilombo Vermelho para combater o racismo e o capitalismo aqui no Rio de janeiro!




Tópicos relacionados

Quilombo Vermelho   /    Crise no Rio de Janeiro   /    Negr@s   /    Política

Comentários

Comentar