Mundo Operário

280 pessoas no I Torneio Operário

Veja como foi o I Torneio Intercategorias: 21 times, diversão e solidariedade

terça-feira 4 de agosto de 2015| Edição do dia

Aconteceu nesse domingo a primeira fase do I Torneio Operário de Futebol Inter-categorias: Trabalhadores unidos contra a crise! Além dos mais de 250 jogadores, familiares e amigos que vieram prestigiar o evento, contamos com um grande espírito de confraternização e amizade entre as equipes, reforçado pelo caráter do evento: um Torneio sem patrões e de solidariedade entre os trabalhadores!

Nesse artigo apresentamos alguns destaques e a situação de cada uma das Chaves do masculino. Neste link estão as informações do Grupo feminino para que todos e todas possam acompanhar.

Na Chave A se enfrentaram bancários representados pelo time “Dinamus da Caixa”, operários da alimentação da Zona Oeste de São Paulo, estagiários do Tribunal de Justiça com o Time “Glória FC” e Professores da capital de SP que atuaram com o time “Vale Nota? FC.” Nessa chave o grande destaque foi o time da indústria da alimentação, com uma primeira fase impecável e artilharia pesada, ganharam todos os três jogos com um importante saldo de gols. Não à toa David e Pedro Ricardo estão na disputa pela artilharia do Torneio.

O jogo mais difícil que eles enfrentaram foi contra os Professores da capital, que se classificou em segundo lugar na Chave e tem o professor Vinicius Peixinho na disputa da artilharia. O time do Judiciário era um forte candidato, mas após uma contusão com o goleiro no primeiro jogo teve dificuldades para se recuperar e chegar na segunda fase.

O time dos bancários da Caixa teve uma excelente recuperação nos dois últimos jogos, mas deram azar em enfrentar logo no primeiro jogo o time mais forte da Chave e acabaram não se classificando.

Confira abaixo os resultados da Chave A:

Na Chave B o grande destaque ficou com os professores da sub-sede de Franco da Rocha. Além da defesa menos vazada dessa primeira fase mostraram uma ótima habilidade em todos os jogadores, tendo sete deles marcado pelo menos um gol. O time formado por trabalhadores do ABC paulista também teve uma excelente atuação, o grande destaque fica com o jogador David, artilheiro atual do Torneio com 9 gols.

O time “Em Cima da Hora F.C.”, formado por trabalhadores do telemarketing, foi um páreo duro para os times que se classificaram nessa chave. Com um desempenho praticamente idêntico ao do time do ABC, a derrota apertada para eles logo no primeiro jogo acabou sendo o definidor de qual dos dois times passaria para a segunda fase.

O time que veio de Campinas, com o nome mais instigante do Torneio – “Na Canela do Patrão”, que representava o desejo de todos os jogadores ali presentes –, teve a difícil tarefa de se enfrentar com os três gigantes da chave mais forte de todo o Torneio e não conseguiu passar para a segunda fase.

Na chave C estavam dois dos três times de metroviários do Torneio. O time “Catraca Livre F.C.”, dos trabalhadores da estação Barra Funda, o time “JBS Futis” da indústria de alimentação da zona oeste e os “Boleiros Sem Arrego” de trabalhadores de unidades da USP (SAS, HU e Poli) fizeram um excelente Torneio e tiveram chances iguais de passar pra segunda fase. O empate arrancado na raça pelos trabalhadores da “JBS Futis” em cima dos “Boleiros Sem Arrego” foi o que garantiu a sua classificação e a eliminação do time dos metroviários da Barra Funda.

A grande surpresa esteve com o time dos metroviários da estação Sé e da manutençã do páteo Jabaquara, que se unificaram no time “Tacalepau Sé” e ganharam os três jogos. Na chave mais equilibrada do Torneio, Vinicius da JBS é um forte candidato a artilheiro do campeonato.

A última chave do masculino foi formada com a surpresa de times jovens. O time dos Metroviários do Trecho Sul unificou efetivos e jovens aprendizes. Já o segundo time dos trabalhadores da USP, o “Pára Tudo!” que tinha Odontologia, FFLCH e Prefeitura, contou com o reforço dos filhos de trabalhadores da Prefeitura da USP, com um deles, Hugo, na disputa da artilharia do Torneio. O outro time era formado pelos jovens estudantes da USP, do grupo político Juventude ás Ruas, que além de garantir o “Cantinho das Crianças” e o churrasco, deu um show de bola também na integração com os times de trabalhadores.

O time de Carteiros de Cotia, os “Ruim de Serviço”, mesmo desfalcado desse trunfo de juventude, surpreendeu pelo pique e fôlego de seus jogadores, que venceram um difícil jogo e foram páreo duro tanto para os estudantes da USP quanto para o time mix infanto-juvenil-adulto da Prefeitura da USP.

Abaixo esta a tabela dos jogos das quartas-de-final, com os times que irão se enfrentar de acordo com a classificação em cada grupo na primeira fase. O primeiro do grupo A contra o segundo do grupo B e vice-versa. Na outra tabela estão os jogadores com mais de quatro gols e dos times classificados, ainda em chance de disputar o troféu de artilheiro do nosso Torneio.

Ninguém pode perder a fase final do I Torneio Operário de Futebol Inter-categorias. Aos jogadores dos times classificados, tragam os colegas de trabalho, organizem a família e os amigos para fazerem uma torcida organizada. Aos jogadores dos times que não se classificaram, o espaço de sociabilidade e lazer se mantém, com dominó, truco, churrasquinho, bebida e o “Cantinho das Crianças”. Além disso, sempre tem a condição de organizarmos times na hora e fazermos um rachão enquanto acompanhamos a conclusão desse primeiro de muitos outros “Torneios Operários de Futebol inter-categorias: Trabalhadores unidos contra a crise!”.




Tópicos relacionados

Futebol   /    Movimento Nossa Classe   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar