MRT

ESQUERDA ARGENTINA CONTRA O GOLPE

[VÍDEO] Esquerda argentina realiza ato contra o golpismo no Brasil

segunda-feira 16 de abril| Edição do dia

O Partido dos Trabalhadores Socialistas (PTS) - organização irmã do MRT na Argentina - e o Partido Obrero (PO), integrantes da Frente de Esquerda e dos Trabalhadores, realizaram um ato contra a continuidade do golpe institucional no Brasil, em frente à embaixada brasileira. Falaram Christina Castillo, dirigente do PTS, e Jorge Altamira, dirigente do PO, precedidos pela saudação dos mineiros do Río Turbio, que lutam contra as demissões. Um enorme exemplo concreto de internacionalismo operário e o impulso da luta dos trabalhadores contra a direita e os ataques dos golpistas, de maneira independente do PT.

O vídeo se encontra em castelhano. Veja abaixo a declaração de convocação do ato.

"A prisão de Lula para impedir sua candidatura nas eleições de 2018 se da no marca de uma escalada do golpismo que começou a se gestar com a destruição de Dilma Rouseff. O general Vilas Boas, comandante e chefe do Exército brasileiro, pressionou o STF para que negasse o habeas corpus de Lula, com o pretexto de erradicar a “impunidade”. Houve uma onda de pronunciamentos de militares aposentados com a mesma exigência, e isso semanas depois da militarização no RJ, com a Intervenção Federal, e o assassinato impune da vereadora Marielle Franco.

Essa política é alimentada pelo imperialismo norteamericano, que pretende se apropriar das grandes naturais e do petróleo brasileiro, e ser o principal beneficiado com os contratos para a exploração desses recursos. Neste marco, a grande burguesia brasileira busca um governo que esteja suficientemente fortalecido para poder impor as suas “contrarreformas”, como a reforma da previdência, e a flexibilização das leis trabalhistas, entre outros ataques aos trabalhadores e ao povo.

Nossa denúncia a esse golpismo não implica em dar nenhum aval para a política de Lula, Dilma e do PT, os responsáveis pelo ascenso da direita e do golpismo, muitos dos quais que foram seus aliados no poder. O PT governou durante mais de uma década para os interesses do grande capital, e não convocou nenhum tipo de mobilização popular para derrotar o golpe institucional, muito menos o faz agora, frente à prisão de Lula.

Chamamos todos por uma mobilização continental contra essa nova escalada da direita no Brasil, contra a prisão arbitrária de Lula e seu julgamento, e a impulsionar uma greve geral para derrotar o programa golpista de guerra contra os trabalhadores e o avanço do golpe.

Repudiamos a prisão de Lula.

Fora Temer e suas reformar contra os trabalhadores.

Pelo Fim da Intervenção Militar no Rio de Janeiro.

Destituição de militares golpistas."




Tópicos relacionados

Julgamento de Lula   /    PTS   /    Lula   /    MRT   /    PTS na FIT   /    Internacional

Comentários

Comentar