RACISMO

VÍDEO: Em meio à fúria negra a polícia racista brasileira segue massacrando o povo negro e pobre

Vídeo publicado na rede social de humorista Rafinha Bastos viraliza e escancara a brutalidade da polícia racista brasileira. Confira:

segunda-feira 15 de junho| Edição do dia

O humorista Rafinha Bastos publicou em seu Instagram dois vídeos que estão viralizando nas redes sociais. Os vídeos escancaram a violência policial contra o povo negro e pobre. Em um desses vídeos a polícia agride um homem negro que estava sentado na sarjeta. Moradores que tentaram impedir a ação também sofreram violência policial. É possível escutar as pessoas ao redor gritando “vocês batem em um cara doente” “vocês está dentro da minha casa”. Veja o vídeo:

No outro vídeo, a polícia de João Dória (PSDB), governador do Estado de São Paulo, agride brutalmente um jovem. No vídeo é possível observar que o jovem não reage a abordagem e mesmo assim segue tomando vários golpes de cacetes por todo o corpo. Em vários momentos o jovem afirma “eu sou trabalhador”. Veja o vídeo:

A polícia racista que assassinou João Pedro, João Vitor, Juan, Jordy, Evaldo, Agatha, Maria Eduarda e tombou tantos outros corpos negros, principalmente, nas periferias das grandes cidades segue mesmo diante da fúria negra com a violência policial e o genocídio do povo negro. O que evidencia de longe que não é possível uma “reforma da polícia” com uma “polícia humanizada” como muitos insistem em defender. A polícia tem encarniçado em suas mãos sujas de sangue o racismo, os interesses dos governos e dos patrões. Certamente interesses antagônicos aos da classe trabalhadora e setores oprimidos. Não à toa, mesmo diante do maior levante do povo negro desde a morte de Martin Luther King, segue conforme visualizamos nesses vídeos ou mesmo como sentimentos na carne e no nosso dia a dia com a sua marcha incansável contra o povo negro e pobre. #VidasNegrasImportam.

Veja a declaração do Quilombo Vermelho, coletivo de negras e negros impulsionado pelo Esquerda Diário e Movimento Revolucionário de Trabalhadores.




Tópicos relacionados

[email protected]

Comentários

Comentar