Mundo Operário

CONTRA A PRIVATIZAÇÃO DA CEDAE

VÍDEO: Em debate sobre CEDAE na PUC, trabalhadora responde professor privatista da economia

terça-feira 28 de março| Edição do dia

Ontem, terça-feira (8) às 17 h, no pilotis da PUC-Rio ocorreu uma mesa de debates sobre a privatização da CEDAE, convocada pelo DCE Raul Amaro (gestão chapa Renova).

Intitulado “O que está em jogo com a privatização da CEDAE” o debate contou com a presença de Mariana Lacerda (funcionaria da CEDAE), Ana Lucia Britto (professora da UFRJ), Flavio Guedes do SINTSAMA (Sindicato dos trabalhadores nas empresas de Saneamento e Meio Ambiente), Ary Girota (Sindicato dos Trabalhadores nas Industrias de Purificação e Distribuição de Água e em serviços de Esgoto de Niterói) e José Marcio Camargo (professor do Departamento de Economia da PUC-Rio)
Entre os presentes na mesa o único defensor da privatização da CEDAE era o professor de economia José Marcio Camargo, defendendo não só a privatização como também a repressão da policia militar nos atos em frente à Alerj nos dias 9 e 21 de março.

Entre os que eram contrários a privatização havia um consenso de que a CEDAE é uma empresa lucrativa aos olhos do Estado, e que não seria estranho que Temer e Pezão estivessem articulando justamente a venda dessa empresa estatal.

Além disso, houve uma concordância dos que eram contra a privatização, no sentido de argumentar que privatização levará, necessariamente, ao aumento do custo da água à população pobre e periférica. E por conta disso, defender a privatização da CEDAE seria estar a favor não apenas da precarização desse serviço público, mas também dos trabalhadores que não poderão pagar pela água.

A discussão foi acalorada e Mariana Lacerda, em seu tempo de fala fez uma declaração que retratou com exatidão, porque nossa água não pode ser privatizada, veja no vídeo:




Tópicos relacionados

Rio de Janeiro   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar