Política

PERSEGUIÇÃO POLÍTICA CONTRA GREVISTA

Urgente: dirigente sindical preso em Porto Alegre é enquadrado na Lei Antiterrorismo e será levado a presídio

Altemir Cozer, dirigente da CSP Conlutas e ex-vice presidente do CPERS, foi preso junto a Raúl Cerveira, da CTB. Agora, a polícia quer mudar a acusação de Altemir para "porte de explosivo" e enquadrá-lo na Lei Antiterrorismo, levando-o para o Presídio Central.

sexta-feira 30 de junho| Edição do dia

A brutal repressão policial em Porto Alegre foi feita contra os piquetes que ocorriam nas garagens de ônibus das empresas Trevo, Nortram e Carris.

Os dois sindicalistas presos foram pegos pela Polícia Militar em uma armação na Avenida Bento Gonçalves. O outro sindicalista preso já foi liberado, mas Altemir foi encaminhado ao DP Central, onde está se armando a acusação de porte de explosivos para enquadrá-lo como terrorista.

De acordo com os detidos nos piquetes, a polícia os torturou com agressões e insultos de cunho machista e LGBTfóbico.

A prisão de Altemir é uma perseguição política e uma criminalização do movimento grevista que ocorre em todo o país. É inaceitável! Exigimos liberdade imediata e retirada de todas as acusações!




Tópicos relacionados

greve geral   /    #30J   /    Greve geral   /    Greve   /    Repressão   /    Violência Policial   /    Política   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar