Internacional

CHEGA DE REPRESSÃO

Urgente: correspondente da rede Esquerda Diário no Chile é detido em manifestação estudantil

Renato Ramírez, ativista estudantil e correspondente do La Izquierda Diário, foi detido nesta manhã, enquanto gravava as manifestações contra o vestibular e pelo ingresso irrestrito às universidades. Já são 10 estudantes detidos durante a jornada de manifestação. Exigimos a liberdade imediata das companheiras e companheiros detidos.

segunda-feira 27 de janeiro| Edição do dia

Nesta segunda, durante a manifestação contra a Prova de Seleção Unificada [um vestibular unificado, ou, a mesma coisa que o ENEM do Chile, NdT], os Carabineiros levaram detido o estudante de pedagogia em Inglês da Universidade de Tarapacá, que se encontrava do lado de fora da Escuela Centenario, cobrindo as manifestações para o La Izquierda Diario [rede de diários internacional que o Esquerda Diário participa, NdT]. Renato é um ativista estudantil que há tempos vem participando de diversas mobilizações e que aposta em organizar o movimento estudantil.

O chamado para a mobilização contra a prova de seleção a nível nacional foi levado a cabo durante a manhã desta segunda. Na cidade de Arica, estudantes se encontraram na entrada principal da Escuela Centenario. Após a chegada dos estudantes, um forte contingente policial se mobilizou até o local e reprimiu fortemente os estudantes, levando oito estudantes detidos do local, entre eles Renato Ramírez.

A prova de seleção unificada é uma prova modelo que promove a segregação da juventude, cumprindo o papel de ser um filtro de classe para o ingresso à universidade e uma clara expressão de como foi consolidada esta educação de mercado que é herdeira da ditadura. Nesta base é que hoje podemos ver o amplo rechaço que a prova causa, rechaço que vem se expressando com múltiplas manifestações à nível nacional, e no qual podemos ver também a brutal atuação dos Carabineros sendo o braço repressivo de Piñera contra a juventude.

Desde a rede internacional La Izquierda Diário, denunciamos o governo de Piñera como o responsável do violento ataque sistemático contra os jovens e a detenção que sofreu Renato, junto a outros oito companheiros detidos. Exigimos a liberdade imediata para todos detidos por se manifestar contra a prova de seleção unificada e contra a educação de mercado, que até o momento leva o saldo de 10 detidos durante a jornada de mobilizações em Arica.




Tópicos relacionados

Internacional

Comentários

Comentar