Juventude

JUVENTUDE

Urgente: PM invade as duas escolas ocupadas em Bauru (SP)

A PM acaba de invadir sem mandado as duas escolas ocupadas em Bauru – interior de SP. Toda a solidariedade e apoio aos estudantes que lutam em defesa da educação em Bauru! Abaixo a Repressão da PM!

terça-feira 1º de novembro| Edição do dia

Nesta segunda (31/11) os estudantes secundaristas de Bauru ocuparam a escola EE Luiz Castanho de Almeida contra a Reforma do Ensino Médio e a PEC241 como noticiamos aqui. Já nesta terça 01/11 o movimento se ampliou na cidade com a ocupação de mais uma escola: a EE Guia Lopes. Enquanto escrevíamos a nota sobre a segunda ocupação, recebemos a noticia de que a Policia Militar acaba de invadir as duas escolas e que sem mandado de segurança leva arbitrariamente os estudantes das duas escolas para a DP. Em todo o país já são mais de 1200 escolas ocupadas, alem de universidades e institutos federais contra a PEC241 e a Reforma do Ensino: medidas que irão destruir o ensino público no país. As manifestações e ocupações são uma forma legitima de se contrapor à tais medidas que estão sendo impostas de cima pra baixo e sem dialogo pelo Governo.

Não podemos aceitar a Repressão da Policia Militar que invade as escolas e de juízes como o do Distrito Federal que autoriza a utilização de tortura – impedimento pela policia da entrada de comida, corte da água, luz e gás das escolas, utilização de instrumentos sonoros contínuos para impedir o sono dos ocupantes - contra os estudantes que lutam legitimamente em defesa da educação publica..

De acordo com o professor da rede publica Diego Damaceno, que compõe o Grupo Professores Pela Base: “É fundamental que todos os sindicatos e entidades estudantis cerquem de solidariedade os estudantes de Bauru e denunciem esse absurdo que a PM esta fazendo. Temos a informação que estão desocupando as escolas nesse momento. É importante que a APEOESP (sindicato dos Professores da Rede) envie advogados, solte notas, vídeos e utilize toda a sua estrutura para repudiar a ação do Governo e de sua Policia Militar”.

Segundo o professor da rede Breno Cacossi, também do Professores Pela Base: “Nesse momento é importante que o movimento não se desmoralize, mas pelo contrario. A Repressão do Governo é proporcional ao tamanho do medo que ele tem das mais de 1000 ocupações que ocorrem no país. É importante rearticular as forças através de atos nos bairros e no centro que envolvam estudantes, pais e professores para essa luta em defesa da educação. Na sexta do dia 11/11, por exemplo, vai ocorrer a paralisação estadual chamada pela Apeoesp. Essa é uma boa oportunidade para paralisarmos as escolas e tomarmos as ruas em Bauru, Marília e por todo Estado contra a PEC241 e a Reforma do Ensino Médio”




Tópicos relacionados

#OCUPATUDO   /    Juventude

Comentários

Comentar