Cultura

CAPOEIRA DAS MULHERES

Um projeto de capoeira das e para as Mulheres

O Coletivo Feminino de Capoeira “Capoelas” tem o interesse em comum no fato do gênero feminino e demais gêneros que autodeclaram femininos, ganharem uma visibilidade atenta e cuidadosa sobre seus corpos e vivencias.

segunda-feira 7 de agosto| Edição do dia

Constituída de praticas de matrizes africana e elaborada em contexto brasileiro a Capoeira tornou-se ao longo da história do Brasil um dos símbolos significativo de brasilidade, com enfase atualmente em âmbito nacional e internacional os seus aspectos históricos, artísticos, filosófico, educativo e esportivo possibilitou a declaração pela UNESCO no ano de 2004 a Capoeira como Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade. Sendo assim, destacamos que por um lado a Capoeira possui na sua constituição histórica e na sua formação, uma tradição de luta contra as opressões, descriminações e desigualdade étnica e racial, até mesmo de classe. Por outro lado, a própria Capoeira e os praticantes que a constituirão e constitui em sua grande maioria, não combateu a inferiorização e invisibilidade feminina presente historicamente no universo da Capoeira, nem tão pouco combateu esta mesma inferiorização nos papéis sociais impostos aos gêneros femininos.

Desta forma, compreendendo ser esta luta de invisibilidade e inferiorização do papel social feminino uma luta que também deve pertencer a universo da capoeira, surgiu o Coletivo Capoelas composto por mulheres oriundas de diferentes grupos de capoeira e\ou que tinham uma experiencia com esta manifestação cultural e que sentirão a necessidade de formar um coletivo onde nós pudéssemos desenvolver o posicionamento positivo das feminilidades, a constituição de debates, estudos, praticas físicas e educacionais que estivessem abertas e atendas para os diversos corpos femininos, reconhecendo as particularidades e diferenças dessas mulheres e feminilidades na sociedade atual.

O conceito de “Coletivo” de modo geral são associações ou grupo de pessoas que têm um ou mais interesse em comum formados em torno de vários assuntos, desde artes, gastronomia, física quântica, etc. Adotar como pratica a atuação em coletivos é uma preferencia no mundo atual justamente por ser uma organização dinâmica e democrática no que tange a difusão e construção de informações e conteúdos, bem como, propiciar as pessoas um espaço de compartilhamento de experiencias , construção de novas possibilidades de vivenciar as relações do mundo e enriquecer seus trabalhos e conhecimentos para um crescimento próprio e coletivo.

O Coletivo Feminino de Capoeira “Capoelas” tem o interesse em comum no fato do gênero feminino e demais gêneros que autodeclaram femininos, ganharem uma visibilidade atenta e cuidadosa sobre seus corpos e vivencias. Este tipo de visibilidade ocorre em diversos momentos, mais também e\ou principalmente no dia a dia da Capoeira na pratica dos treinos, estudos, debates, conversas, reflexão, que costumam acontecer nos encontros e por meio de uma rede social. Procuramos pensar e focar a capoeiragem respeitando e valorizando as especificidades dos corpos e comportamentos femininos, é uma pratica que pode possibilitar a desconstrução e o combate de preconceitos e de normas opressoras sobre as feminilidades e assim facilitar a construção de referencias mais libertadoras para as corporalidades e as consciências femininas.

Neste contexto as particularidades corporais e sociais das pessoas do gêneros femininos tornam-se prioridade durante a própria elaboração e formação cotidiana do Capoelas, que compreende que a própria Capoeira é uma das mais belas formas de manifestação artística\cultural de resistência no Brasil, em que a mais de quatro séculos carrega no teu seio a luta contra as opressões e diversas formas de discriminação e portanto todos os elementos existentes são recursos para questionarmos uma forma de discriminação em particular da falta de reconhecimento em diversas atividades produzidas e realizadas pelo feminino na própria Capoeira, pois apesar das mudanças ocorridas nas ultimas décadas no que tange as atuações femininas na sociedade, lamentavelmente ainda encontramos diversas manifestações em praticas que inferiorizam os movimentos, os ritmos, os exercícios, o corpo, os saberes, que as mulheres desenvolvem na capoeira, mesmo tendo ocupados diversos espaços, infelizmente ainda percebemos a discriminação e inferiorização da mulher com relação ao homem na grande maioria dos grupos de Capoeira.

O Coletivo Capoelas está em formação, as mulheres que compõe o coletivo se encontram eventualmente na casa de uma das integrantes onde além das praticas mencionadas são discutidos temas como machismo no mundo capoeira e na sociedade como um todo, as formas sutis do comportamento machista presente nas nossas relações cotidianas que quando não se questiona passam desapercebidas e o nosso atual objetivo e meta é conseguir um espaço fixo para ser uma referencia de luta, resistência e disseminação dos saberes femininos. Caso tenha se interessado pelo Coletivo de Capoeira Feminina “ Capoelas” entre em contado conosco através do número (14) 988153107 e vamos fortalecer nossas potencialidades feminina na Capoeira e luta diária.

Texto enviado por Coletivo Capoelas – Marília SP




Tópicos relacionados

capoeira   /    Mulheres   /    Cultura   /    Gênero e sexualidade

Comentários

Comentar