Cultura

DOCUMENTÁRIO

Um pouco sobre a discussão que traz CEP 05300

Documentário CEP 05300 fala sobre aborto e tem exibições em Campinas essa semana.

segunda-feira 19 de setembro| Edição do dia

Nessa semana, está em exibição em Campinas o documentário CEP 05300, realizado por alunas do curso de Midialogia da Unicamp. O filme de curta-metragem relata experiências de mulheres com o aborto, procedimento criminalizado de interrupção da gravidez no Brasil, mas que é diariamente praticado por centenas de mulheres. Ele terá duas exibições na cidade: na quarta-feira (20/09), às 13h, na Unicamp pelo XVII Festival Estudantil do Instituto de Artes (FEIA) e outra na quinta-feira (21/09), às 19h, no Ponto de Cultura Ibaô, pela 10º Mostra Curta Audiovisual de Campinas.

O documentário CEP 05300, lançado em 2016, conta a história de quatro mulheres - amigas que cresceram na mesma rua na periferia de São Paulo - e que em momentos diferentes da vida, optaram pelo aborto. Em conversas íntimas e informais elas relatam suas experiências e sentimentos quanto ao procedimento, trazendo ao debate público um tema tão tabu em nossa sociedade.

Diariamente, mulheres têm de recorrer a métodos clandestinos para conseguir acesso a medicamentos e procedimentos cirúrgicos, submetendo-se a situações de risco e humilhações que levam mulheres à morte. O aborto é um método de interrupção da gravidez legalizado, regulamentado e oferecido pelo sistema público de saúde de vários países no mundo. Entretanto, no Brasil, assim como outros países da América Latina, o procedimento é ilegal, o que não permite que as mulheres exerçam o poder de escolha quanto ao próprio corpo e própria vida.

O filme tem a equipe exclusivamente feminina e pretende discutir o tema a partir da perspectiva das maiores afetadas pela gravidez: as mulheres. As duas sessões são gratuitas e na quinta ele será exibido junto a outros filmes dirigidos por mulheres na Sessão Querida (21/09, às 19h), no Ponto de Cultura Ibaô, na 10ª Mostra de Audiovisual de Campinas, com debate entre as diretoras sobre a presença feminina no audiovisual brasileiro.

Confira a programação completa:
XVII FEIA: http://feia.art.br/
10ª Mostra Curta Audiovisual de Campinas: http://www.mostracurta.art.br/

Exibições:
CEP 05300, 2016.
Duração: 21 minutos | Direção: Adria Meira e Lygia Pereira

20/09, 13h - Estúdio da Midialogia, Instituto de Artes - Unicamp (R. Elis Regina, 50 - Cidade Universitária, Campinas)

21/09, 19h - Ponto de Cultura Ibaô (R. Ema, 170 - Vila Padre Manoel de Nóbrega, Campinas)




Tópicos relacionados

Documentário   /    Cinema   /    Direito ao aborto   /    Campinas   /    Cultura   /    Gênero e sexualidade

Comentários

Comentar