Teoria

Um novo avanço na difusão das ideias revolucionárias no Brasil e na Argentina

A situação de crise econômica e política que vivemos exige análises profundas e podemos afirmar que hoje tanto os trabalhadores quanto a juventude tem procurado se informar pra além dos meios tradicionais de comunicação. Desde junho de 2013, quando a juventude saiu às ruas para protestar contra o aumento da tarifa, que foi muito além dos 0,20 centavos tocando em temas como educação, saúde, corrupção, vemos uma nova etapa se abrir. Seja no chão de fábrica, nas escolas, nas universidades, o debate em torno da crise capitalista se faz de forma espontânea e muito intensa.

sexta-feira 18 de março de 2016| Edição do dia

Para ajudar nesse debate apresentamos aqui as mais recentes edições da Iskra que é impulsionada pelo Movimento Revolucionário de Trabalhadores no Brasil (MRT) e também para o público leitor da língua espanhola as edições do Instituto de Pensamento Socialista "Karl Marx" - Centro de Estudos e Publicações "Leon Trotsky" (IPS-CEIP) da Argentina, que é impulsionado pelo Partido dos Trabalhadores Socialistas (PTS), organização irmã do MRT.

As Edições Iskra apoiou recentemente a Boitempo no lançamento do livro "Reivindicação dos direitos da Mulher" de Mary Wollstonecraft, considerada uma dos precursoras do feminismo mundial; lançou o livro “A crise capitalista e sua formas" de Iuri Tonelo, militante do MRT e editor do Esquerda Diário; “A Revolução e o negro – textos do trotskismo sobre a Questão Negra”; em parceria com a Centelha Cultural lançou “Escritos Filosóficos – Leon Trotsky"; entre outras publicações.

Na Argentina, as Edições IPS-CEIP começou o ano com uma renovada página na internet e a publicação do encontro de Breton e Trotsky no México inaugurando a coleção Arte, Cultura e Comunicação.

Mesmo durante a campanha eleitoral do ano passado, na Argentina, foram publicadas três novas edições: “El significado de la Segunda Guerra Mundial de Ernest Mandel”, “La economía argentina en su laberinto de Esteban Mercatante” e o Volume 8 das Obras escolhidas de León Trotsky “La Segunda Guerra Mundial y la Revolución”. Para se ter uma ideia, durante o ano de 2015 os 5 livros mais vendidos foram: “La revolución traicionada”, “El manifiesto comunista”, “El significado de la Segunda Guerra Mundial”, e “Mi vida”, somando somente entre estes cinco títulos mais de 2500 exemplares vendidos.

Marxismo revolucionário nas mãos da juventude e da classe trabalhadora

No Brasil vivemos uma situação política e econômica em que as análises de conjuntura exigem não apenas acompanhar os meios de comunicação da burguesia tradicional ou mesmo do governismo, mas principalmente de um marxismo militante e revolucionário para intervir na realidade. Aportar no cenário nacional hoje significa apresentar ferramentas de combate ideológico à classe trabalhadora e à juventude.

Na Argentina, com o ajustador Maurício Macri na presidência, os ataques à classe trabalhadora e à juventude tem sido por meio das demissões, altas taxas de serviços como o aumento de 900% da energia elétrica, proibição de protestos sociais, nomeação de representantes de empresas nos ministérios, submissão e entrega completa frente aos interesses do imperialismo, etc.

O PTS, por sua vez, se propôs a organizar a resistência em todo o país contra os ajustes de Macri e seu governo, expandindo sua influência política a partir da abertura de dezenas de novos postos do partido de Nicolás del Caño e Myriam Bregman em todo o país que potencializam a organização dos trabalhadores e estudantes para lidar com o avanço patronal sobre os direitos conquistados.

O projeto editorial do IPS-CEIP também pretende realizar este objetivo ambicioso levando a uma nova escala, a fim de contribuir para o desenvolvimento de um marxismo militante, introduzindo novas linhas editoriais que forneçam ferramentas para espalhar as ideias do socialismo revolucionário entre as novas gerações.

O projeto editorial de ambas as editoras (ISKRA e IPS-CEIP) visam a fusão da teoria com a prática revolucionária, fornecendo ideias aos trabalhadores em luta e apresentando ferramentas para vencer. Em um ano em que a luta de classes estará na ordem do dia e a resistência dos trabalhadores já se iniciou, torna-se uma necessidade ir além das próprias possibilidades oferecidas por este sistema de exploração para finalmente tomar o céu por assalto.

*Texto com fragmentos do artigo “Un nuevo avance en la difusión de las ideas revolucionarias” do La Izquierda Diário argentino.




Tópicos relacionados

Edições Iskra   /    Marxismo   /    Teoria   /    Cultura

Comentários

Comentar