GREVE PELO CLIMA

Um milhão de estudantes poderão participar dos protestos pelo clima em Nova York

A cidade de Nova York informou que permitirá que 1,1 milhão de estudantes das escolas públicas faltem às aulas para poder participar da marcha global da juventude pelo clima.

quarta-feira 18 de setembro| Edição do dia

Foto: Justin Lane / EPA, via Shutterstock (NYT)

Conforme relatado pelo New York Times nesta terça-feira, as autoridades da cidade disseram que não sancionarão ou tomarão medidas contra estudantes que decidam faltar às aulas nesta sexta-feira para participar da marcha global da juventude pelo clima.

Isso permite que aproximadamente 1,1 milhão de estudantes de escolas públicas possam aderir ao moviemento que acontecerá nas principais cidades do mundo.

As manifestações, que ocorrerão 3 dias antes da Cúpula de Ações climáticas das Nações Unidas em Nova York, fazem parte da semana da Greve Mundial pelo Clima organizada em todo mundo para protestar contras as consequências das mudanças climáticas.

A partir da decisão de Nova York, espera-se que outros distritos escolares importantes do país sigam o exemplo. Os organizadores dos protestos acreditam que serão as mais importantes manifestações pelo clima da história do país. Há pelo menos 800 ações já planejadas nos 50 estados.

De acordo com o New York Times, no ano passado a cidade já havia permitido a ausência dos estudantes para que pudessem protestar em solidariedade aos alunos de Marjory Stoneman Douglas High School em Parkland, Flórida, onde um homem armado matou 14 jovens e 3 funcionários da escola. Nesta ocasião as mobilizações já eram enormes.

Muitos críticos questionaram a decisão do prefeito de Nova York, Bill de Blasio, chamando-o de oportunista. Apesar do fato de alguns dos detratores negarem abertamente o problema das mudanças climáticas, o que não poderia se esperar outra postura, a verdade é que de Blasio tenta se colocar com esta decisão entre a Cúpula da Organização das Nações Unidas, que tem se mostrado impotente para modificar o curso da situação climática, e as mobilizações nas ruas que ocorrerão ao longo da semana entre os dias 20 e 27 deste mês.

Desta maneira ao mesmo tempo que Bill de Blasio sustenta a posição de anfitrião da reunião das Nações Unidas, se coloca como o melhor patrocinador da marcha da juventude.

Greta Thunberg, a ativista climática sueca de 16 anos que se tornou uma referência internacional do movimento, já se encontra em Nova York onde se espera que esteja à frente das marchas de sexta-feira, incentivando a mais jovens que saiam às ruas.




Tópicos relacionados

Crime Ambiental    /    Governo Bolsonaro   /    desmatamento

Comentários

Comentar