Cultura

POESIA

Um jogo mais justo

quarta-feira 14 de setembro| Edição do dia

Olhe para o lindo céu azul

Ainda é permitido olhar pra lá

É de graça.

E as estrelas não tão visíveis

Ainda não foram vendidas.

As árvores não podem mais viver séculos, é verdade

Uma doença tem atingido quase todas elas

Ainda não sabem a cura,

mas dizem que é causada por uma raça perdida

onde uns pisam nos outros para subir em um pódio.

É como em um jogo,

mas ninguém começa no mesmo level.

De modo aleatório cada um começa sua história

Alguns dizem que é destino

Você olha pro jogo, olha pros jogadores

Recebe de volta olhares de todos os lados

E não há nada mais forte do que um olhar que julga, que te cobra

Te lembra de seguir as regras do jogo

Te lembra que sem o trabalho duro, não há grande recompensa

E quanto mais o tempo passa, mais injusto o jogo parece ser

De vez em quando dá até vontade de sair

E criar um jogo onde todos podem vencer

Um jogo onde todos podem ser alguém na vida

Um jogo que não aceite moedas exteriores

Um jogo mais justo.




Tópicos relacionados

Poesia   /    Cultura   /    Juventude

Comentários

Comentar