Internacional

ELEIÇÕES NOS ESTADOS UNIDOS

Um ex-agente da CIA lança sua candidatura contra Trump

Justo quando Donald Trump buscava recuperar a iniciativa política logo após uma semana agitada, republicanos desencantados com sua candidatura presidencial lançam uma alternativa conservadora, do ex-assessor da Câmara de Representantes e ex oficial da CIA Evan McMullin, que anunciou esta segunda-feira sua campanha.

quarta-feira 10 de agosto| Edição do dia

McMullin se apresenta como uma opção para os conservadores que apoiam a Trump e que votariam pela candidatura democrática, Hillary Clinton. " Em primeira instância, esta se apresentando por um profundo amor por seu país e porque entendi o verdadeira tipo de liderança estadunidense necessária para ser uma comandante chefe", declarou sua campanha em um e-mail enviado para seus partidários.

o ex-agente da CIA tem sido um crítico frequente de Trump nas redes sociais, chamando-o de autoritário e refutando sua posição em matéria de direitos civis e sua negativa de fazer públicas suas declarações de impostos.

McMullin que nunca tinha exercido um cargo de eleição popular e é um personagem desconhecido para os eleitores. Além de carecer de uma fon te rápida de dinheiro para sua campanha, enfrentará outros obstáculos imediatos para incluir seu nome e converter-se em um candidato sério.

O melhor papel que que pode esperar McMullin é simplesmente ser o desmancha-prazeres de Trump em um monte de estados onde os eleitores elegem geralmente a candidatos Republicanos, diminuindo o desempenho eleitoral do magnata. Assim a candidatura de McMullin parece ser uma expressão mais das tenções dentro do Partido Republicano que se expressaram estas últimas semanas, em especial em torno das declarações de Trump contra a família de um soldado muçulmano do exercito estadunidense. John McCain, ex-candidato presidencial e ex-veterano do Vietnam, foi o primeiro a criticar o candidato de seu partido. Logo se somaram a dos presidente da Câmara de Representantes, Paul Ryan, John Kasich e Jeb Bush, ambos pré-candidatos das primarias republicanas deste ano. Nem sequer sua incondicional Chris Christie acompanhou a Trump nesta aventura.

Traduzido por Tatiana Ramos Malacarne




Tópicos relacionados

Eleições Estados Unidos   /    Internacional

Comentários

Comentar