Política

DEMAGOGIA TUCANA

Um dos cotados para atacar a classe trabalhadora como presidente, Alckmin finge que se preocupa com mais pobres

terça-feira 4 de setembro| Edição do dia

Para conseguir subir nas pesquisas, o candidato Geraldo Alckmin começou nesta segunda feira uma operação para mudar a sua imagem. Rejeitado por 26% da população por causa dos escândalos de corrupção em que foi acusado de estar envolvido, além de sucatear a educação, transporte e saúde, Geraldo Alckmin quer mostrar que se preocupa com o povo e aos mais pobres.

De acordo com o núcleo duro do partido, a estratégia é fundamental para a sua campanha. Ela está sintetizada pelo jingle ’’Geraldo e cabeça e coração’’.

Em baixa nas pesquisas, o candidato tucano se esforça para construir uma imagem de um ’’gestor’’ que vai atacar os trabalhadores e demais setores populares de São Paulo, assim como foi feito em muitas categorias em São Paulo, mas que também seja supostamente comprometido com a população carente. Uma demogogia de quem é um dos cotados para dar continuidade aos ataques que Michel Temer vem fazendo.

O PSDB pretende anunciar uma medida de ’’impacto’’ e ’’fácil compreensão’’ para cada uma das quatros principais áreas do programa : emprego, segurança, educação e saúde. Será necessário de acordo com a sua equipe, apelar para a sensabilidade social. De acordo com quem está atrás da campanha do tucano, não adianta ficar no plano ’’técnico’’ de governo - que até agora resume - se a um documento generico de 15 paginas.

Como estamos denunciando neste site, o Judiciário e a Lava Jato querem escolher a dedo o próximo presidênte do país. Apesar de não apoiarmos e nem declararmos voto no Lula, o candidato que está liderando as pesquisas eleitorais está preso e impedido de concorrer estas eleições. Um absurdo, querem tirar o direito elementar da população de escolher o seu próprio candidato.

Só que em contrapartida, o candidato cotado para dar continuidade ao governo de Temer está profundamente desgastado perante a população por causa da crise política. A burguesia sabe que Alckmin poderá encontrar uma forte resistência dos trabalhadores e por isso desde já precisa tentar se legitimar perante esta maioria da população.




Tópicos relacionados

Alckmin   /    Política

Comentários

Comentar