Política

Um dia após acusações de Durán, mulher de Sérgio Moro tira do ar página de apoio ao marido

Fechamento da página pode indicar postura defensiva do casal, pois o anúncio foi feito, justamente, um dia após o depoimento concedido por Tacla Durán, ex-advogado da Odebrecht, que acusou um amigo de Moro de ter negociado pagamento em troca da redução do valor da multa da Odebrecht.

sábado 2 de dezembro| Edição do dia

A advogada Rosângela Wolff Moro, casada com o juiz federal Sérgio Moro, divulgou na quinta-feira (30) que vai retirar do ar a página que mantém no Facebook - "Eu MORO com ele" - em apoio ao marido. 

A página servia para divulgar mensagens de admiradores do magistrado, e também foi usada por Moro para agradecer o apoio ao trabalho na Lava Jato. 
Rosângela publicou uma mensagem de despedida afirmando que "a página cumpriu seu papel", e pediu que os eleitores votem com consciência em 2018 "Vote consciente! Seu voto pode mudar muito, muito mais que a Lava Jato!" 

"É chegada a hora da despedida. EuMoroComEle vai sair da rede. A página cumpriu seu papel. Ela foi criada para agradecer cada manifestação de apoio recebida e assim, eu e a Cláudia Vasconcelos Pires, administradoras da página, tentamos fazer. Mas antes, precisamos lembrar que: 1. O apoio de todos foi fundamental pelos momentos difíceis, 2. Meus dias de clausura ficaram amenos porque estive muito bem acompanhada por cada um de vocês, 3. Todas, absolutamente todas as lembranças recebidas serão eternamente guardadas; 4. A corrupção destrói nosso país, 5. A justiça é para todos; 6. O Brasil precisa de instituições fortes, 7. O parlamento precisa se mostrar efetivamente contrário à corrupção; 8. A lei não pode ser alterada para resultar em Impunidade, 9. Vote consciente! Seu voto pode mudar muito, muito mais que a Lava Jato! E, finalmente, 10. Vamos fazer uma retrospectiva com os nossos melhores momentos. OBRIGADA! OBRIGADA! OBRIGADA! "

Coincidentemente, o anúncio de fechamento da página veio um dia após o depoimento de Tacla Durán, ex-advogado da Odebrecht que acusou Sergio Moro de ter participado de uma negociação paralela em torno do valor da multa a ser paga como indenização pela empresa, por intermédio de seu amigo, Carlos Zucolotto, conforme mensagens apresentadas na CPI. Efetivamente, a minuta do Ministério Público sobre o acordo de delação da Odebrecht teve seu valor reduzido dos iniciais US$ 15 milhões para US$ 5 milhões.

 Carlos Zucolotto Jr. é padrinho de casamento do juiz Sérgio Moro e sócio de uma banca que já teve a esposa do magistrado responsável pela Lava Jato, Rosângela.

Assim como a página de exaltação à Sergio Moro, possivelmente os dias de sua celebração como herói nacional e o entusiasmo com a Lava-Jato podem estar com seus dias contados.

VEJA MAIS: Advogado Tacla Duran acusa Moro de facilitar a empresários que pagassem a seu amigo




Tópicos relacionados

Operação Lava-Jato   /    Sérgio Moro   /    Política

Comentários

Comentar