Política

ATO CONTRA O GOLPE

URGENTE: Polícia reprime final do ato com bombas

Polícia Militar começa a reprimir final da manifestação contra o golpe.

domingo 4 de setembro| Edição do dia

Já no final da manifestação, a polícia militar começou a reprimir o ato com bombas de gás lacrimogênio no Largo da Batata e dentro da estação Faria Lima do metrô. Fazendo o jogo do golpe institucional, contra todo tipo de mobilização nas ruas, a PM mais uma vez reprimiu uma manifestação pacífica contra o golpe e a direita. A próprio PM não soube justificar o que deu início à repressão.

Assim como em outros atos que foram reprimidos, nesse momento é possível que a polícia começa a buscar os manifestantes para gerar mais repressão e prisões arbitrárias.

Veja no vídeo abaixo como o ato transcorria pacificamente em seu encerramento e foi gratuitamente atacado pela PM:




Tópicos relacionados

Golpe institucional   /    Governo Temer   /    São Paulo (capital)   /    Política

Comentários

Comentar