Política

ATAQUES DE PEZÃO

URGENTE: Pezão quer votar reforma da previdência do Rio na quarta 24/5

segunda-feira 22 de maio| Edição do dia

Pezão pode aproveitar esta semana e aprovar a elevação da alíquota previdenciária para 14%, além de avançar na privatização da CEDAE com a alienação das ações. Apesar de na Lei de "Recuperação Fiscal", ter sido rejeitada a elevação de alíquota previdenciária de 11% para 14%, o governo de ataque aos trabalhadores pretende manter esta cláusula, ai ainda pode querer acumular com mais 8% propostos no ano passado, acumulando 22% de contribuição previdenciária para os servidores. Além disso, privatização da CEDAE pode voltar à pauta e avançar em ataques aos trabalhadores e a população na ALERJ.

Servidores se preparam para a possibilidade da votação ser nesta semana. Todos que não forem à Brasília deveriam ir à ALERJ. Os sindicatos deveriam paralisar, assim como o Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação, e ir para a porta da ALERJ barrar esta tentativa de ataque.

A declaração foi dada pelo Secretário de Fazenda Gustavo Barbosa, que disse ao Globo: apesar de não ter sido incluído o aumento de 11% para 14% da contribuição previdência do servidor no plano de recuperação fiscal no Congresso Nacional, o governo do estado entende que é necessário o envio de um projeto de lei à Alerj para ser avaliado sobre esse aumento.

Barbosa que, diga-se de passagem, declarou na mesma entrevista que o calote de 40 mil inativos ainda nesta sexta-feira foi um problema pontual! É simplesmente escandaloso, que apesar de não ser exigido, este secretário faz questão de atacar a previdência porque este é o plano final de todos os governos, descarregar a crise nas costas dos trabalhadores.

Barbosa talvez foi linha de frente em um esquema talvez tão escabroso (mas menos noticiado) como a compra de políticos pela JBS, sendo diretor do Rioprevidência nos governos Cabral e início de Pezão, quando a previdência dos servidores foi usada para a especulação, indo parar em fundos abutres com sede em uma offshore em Delaware, EUA. Retratamos melhores aqui.

O governo ainda estuda avançar na privatização da CEDAE. Também no dia 19, Gustavo Barbosa declarou à Época que: “A gente deve mandar na semana que vem pra Alerj um projeto de lei para isso (alienação da Cedae). O governo não está parado.”, dizendo ser uma das prioridades do governo, que não conseguiu ainda utilizar as ações em troca do empréstimo de 3,5 bilhões, que mal pagaria dois meses de folha e equivale somente ao valor da estação Guandu, recém inaugurada com exatamente este custo para ser construída.

Pezão e a ALERJ querem aproveitar que muitos estarão em Brasília contra as reformas de Temer, e que as Centrais Sindicais ainda não estão preparando uma nova greve geral, para continuar sua agenda de ataques.

Nós do Esquerda Diário e do Movimento revolucionário de Trabalhadores opinamos que é hora de derrubar as reformas, no Rio e no resto do país contra as reformas de Temer e os ataques de Pezão. Nos autoorganizando em comitês nos locais de trabalho e estudo, lutamos para impor um plano de luta com uma nova greve geral para derrubar os ataques, e uma assembleia constituinte para anular todas as reformas contra os trabalhadores. Que a crise paguem os capitalistas com suas isenções bilionárias, a expropriação de suas empresas corruptas e a suspensão do pagamento da dívida pública que enriquece um punhado de especuladores!




Tópicos relacionados

Alerj   /    CEDAE   /    Crise no Rio de Janeiro   /    Política

Comentários

Comentar