Política

SÃO PAULO

URGENTE: Guilherme Boulos do MTST é preso em ação da PM que deixou milhares sem moradia

terça-feira 17 de janeiro de 2017| Edição do dia

Foto: Guilherme Boulos na Ocupação Colonial nessa manhã obtida em sua página em rede social

O dirigente do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Guilherme Boulos foi preso. Sua prisão aconteceu na reintegração de posse da ocupação Vila Colonial, em São Mateus, na Zona Leste de São Paulo.

A desocupação de posse, violenta como de praxe, deixou mais de três mil pessoas sem moradia.

O MTST divulgou que seu dirigente encontra-se detido na 49a DP. Veja ao final dessa matéria o comunicado do MTST.

Diana Assunção, editora do Esquerda Diário e ex-candidata a vereadora do MRT pelo PSOL comentou essa absurda prisão: "Exigimos a imediata liberdade de Guilherme Boulos. Reprimir quem luta por moradia, prender um dirigente de um importante movimento social que buscava uma negociação mostra a truculência de Alckmin e Doria que atuaram juntos para colocar 3 mil pessoas na rua. Todos parlamentares, sindicatos, e entidades de defesa de direitos humanos precisam se pronunciar imediatamente. Não à repressão! Pelo direito à moradia!"

Nota do MTST

Prisão absurda de Guilherme Boulos

O companheiro Guilherme Boulos, membro da coordenação nacional do MTST, que estava acompanhando a reintegração de posse da ocupação Colonial, visando garantir uma desfecho favorável para as mais de 3000 pessoas da ocupação, acaba de ser preso pela PM de São Paulo sob a acusação de desobediência civil.
Um verdadeiro absurdo, uma vez que Guilherme Boulos esteve o tempo todo procurando uma mediação para o conflito.

Neste momento, o companheiro Guilherme está detido no 49ª DP de São Mateus.
Não aceitaremos calados que além de massacrem o povo da ocupação Colonial, jogando-os nas ruas, ainda querem prender quem tentou o tempo todo e de forma pacífica ajuda-los.

Movimento dos Trabalhadores Sem Teto




Tópicos relacionados

São Paulo (capital)   /    Política

Comentários

Comentar