Juventude

ELEIÇÕES 2018 - CONTRA BOLSONARO

UFRN: Todes ao ato do dia 18, comitês de base em cada setor!

Hoje ocorreu uma Assembleia Geral da UFRN, com a presença de 300 estudantes dos diferentes setores da universidade, assim como alguns professores e funcionários. Com a convocatória “A LUTA ESTUDANTIL NÃO PODE CESSAR”, foi organizada pelo DCE após diversas plenárias na semana passada em quase todos os setores da universidade. Estas demonstraram a disposição de mobilização dos estudantes contra Bolsonaro, pela compreensão dos objetivos da extrema-direita e dos golpistas em massacrar as condições de vida da classe trabalhadora e da juventude.

terça-feira 16 de outubro| Edição do dia

O objetivo da organização da assembleia era pautar a conjuntura política nacional e pensar como os estudantes poderiam se colocar na luta contra Bolsonaro, coisa que para a principal entidade estudantil da UFRN, o DCE (dirigida pelo PT), consiste em fazer campanha em Haddad. Nós do Esquerda Diário e do MRT acompanhamos todos os setores que em repúdio a Bolsonaro, votarão em Haddad, lançando um voto crítico no PT; entretanto, sem dar qualquer apoio político ao PT, nem compartilhar a estratégia eleitoralista desse partido, que se provou absolutamente impotente para enfrentar a extrema direita.

Colocamos durante as intervenções nossa perspectiva para o cenário que está colocado, mais do que nunca, precisamos nos organizar contra a extrema-direita, os golpistas e as reformas, propondo a construção de comitês de base em cada setor que sirvam para massificar a luta. Nossos inimigos estão muitíssimo bem organizados, Bolsonaro tem consigo o Poder Judiciário que além de ter impedido a população de decidir em quem votar, roubou 3,6 milhões de votos, destes 45% do Norte e do Nordeste, as Forças Armadas, que tutelam as eleições, as Igrejas Evangélicas e as grandes multinacionais do agronegócio, além de Trump e até mesmo a Ku Klux Klan. Seus defensores já realizaram mais de 70 ataques, sendo destes dois fatais: Mestre Moa do Katendê e uma travesti da qual ainda não se sabe o nome nos foram arrancados.

Contra essa aberração, nossa tarefa fundamental é batalhar por milhares de comitês de base em todo o país, reunindo milhares de ativistas nas fábricas, escolas, hospitais, universidades e todos os locais de trabalho para construir uma forte mobilização, com atos e paralisações, retomando a força de luta que se expressou nas greves gerais do último ano que se enfrentaram com as reformas de Temer, apesar do freio que impuseram as centrais sindicais. A CUT, a CTB e a UNE são dirigidas pelo PT de Fernando Haddad e pelo PCdoB de Manuela D’Avila, então por que os sindicatos e entidades estudantis de todo o país continuam parados, e não organizando essa luta?

Por isso, exigimos a construção de Comitês de Base em cada setor da UFRN, convocados pelo DCE junto aos Centros Acadêmicos e Frentes Antifascistas, para massificarmos a luta contra Bolsonaro, os golpistas e as reformas. Por exemplo, no Setor 2, pode ser convocado uma reunião de Comitê para esta sexta-feira, nos dois turnos.
Convocamos todas, todes e todos para a manifestação no dia 18, as 16h00, na Parada do Circular ao lado do Via Direta.




Tópicos relacionados

Comitês contra Bolsonaro   /    UFRN   /    Natal   /    Bolsonaro   /    Movimento Estudantil   /    Juventude

Comentários

Comentar