MOVIMENTO ESTUDANTIL CONTRA BOLSONARO

UFRN: Estudantes de Direito, Ciências Sociais e Serviço Social paralisados contra Bolsonaro

Na Universidade Federal do Rio Grande do Norte, estudantes de três cursos paralisaram suas atividades acadêmicas para se mobilizar contra Jair Bolsonaro (PSL).

quinta-feira 25 de outubro| Edição do dia

Os estudantes dos cursos de Serviço Social e Direito estão paralisados desde terça-feira, e os estudantes de Ciências Sociais deliberaram ontem a paralisação de suas atividades até segunda-feira, quando pretendem realizar uma nova plenária de perspectivas pós 2º turno, seu mote é “Por Marielle, Moa e Laysa: Estudantes de Ciências Sociais paralisam Contra Bolsonaro”. Foram tiradas agendas de panfletagens, aulas públicas e manifestações, que podem ser encontradas nas páginas dos Centros Acadêmicos de cada curso, disponibilizamos também ao final desta matéria a agenda dos estudantes de Ciências Sociais.

Assim os estudantes demonstram todo seu repúdio à política escravista e autoritária de Bolsonaro (PSL) e seu vice torturador, General Mourão. Seus planos incluem destruir as condições de vida da classe trabalhadora e da juventude, em especial das mulheres, negras e negros e LGBTs. Querem arrancar direitos elementares como o 13º, cobrar mensalidades nas universidades federais, acabar com todos os tipos de ativismo, privatizar as estatais, etc. Tem detrás de si o Judiciário que têm manipulado estas eleições de diferentes formas, impedindo o direito da população de decidir em quem votar e até mesmo roubando votos pela biometria, e agora passando um pano para seu Caixa 2 de mais de R$ 12 milhões bancado por empresários e o apoio das Forças Armadas.

A decisão pela paralisação das atividades dos estudantes de Ciências Sociais foi feita em uma reunião de Criação de Comitê de Mobilização, com o qual os estudantes pretendem construir a luta contra Bolsonaro, os Golpistas e as reformas desde as bases, buscando convocar cada vez mais estudantes, professores e funcionários para somarem nesta luta, que precisa urgentemente ser massificada.

Discutiu-se também uma exigência ao DCE da UFRN, para que construa uma assembleia geral composta de estudantes, funcionários e professores para a próxima terça-feira, após as eleições, para debater e construir a continuidade de nossa luta. Assim como também uma exigência às Centrais Sindicais, CUT e CTB e Entidades Estudantis UNE e UBES, para que convoquem comitês de base em cada local de trabalho e estudo para organizar nossa luta desde já, porque não podemos apostar na estratégia eleitoralista do PT.

O Esquerda Diário está construindo ativamente a luta contra Bolsonaro, os Golpistas e as reformas na UFRN. Defendemos e construímos o próprio Comitê para nos organizarmos, assim como as exigência ao DCE, às Centrais Sindicais e às Entidades Estudantis. Frente à ofensiva autoritária de Bolsonaro aliado ao Tribunal Superior Eleitoral e os Tribunais Regionais Eleitorais que estão censurando até mesmo a UNE, é mais do que hora que estas entidades convoquem comitês de base, por que não o fizeram até agora? São dirigidas pelo PT e pelo PCdoB, partidos de Haddad e Manuela D’Avila respectivamente, que ao governar assimilaram os métodos de corrupção da burguesia e em momentos de crise significaram ataques e cortes para a juventude e a classe trabalhadora, garantindo os lucros dos patrões. É necessário alcançar uma perspectiva que queira construir uma força material que supere o PT pela esquerda, somente com a unidade entre trabalhadores e estudantes, de forma independente do PT, poderemos derrotar Bolsonaro, os Golpistas e as reformas.

As e os estudantes de Ciências Sociais da UFRN, em plenárias na manhã e noite desta quarta-feira (24/10), decidiram pela paralisação de suas atividades acadêmicas nos dias 25, 26 e 29 de Outubro e a construção de uma agenda de mobilização contra o avanço da extrema-direita e todos os ataques que a candidatura de Bolsonaro representa aos estudantes e trabalhadores.

COMUNICADO DOS DOIS TURNOS:

DELIBERAÇÕES

• Construir um panfleto dos estudantes de Ciências Sociais paralisados.
• Conversar com os professores sobre a paralisação e pedir aderência deles às mobilizações.
• Mobilizar junto aos outros cursos da universidade.
• Construir comitês de base e organizar um ato para a próxima semana, pós-eleições

Agenda de mobilizações (em construção)

25/10
• 6:30 às 7:30 - Panfletagem no Via Direta.
• Panfletagem no Contact Center da Riachuelo.
• 10:00 - Panfletagem na Feira do Panorama (ZN).
•16:00 - OndaHaddad na Roberto Freire, ponto 7.

26/10
• 07:00 - Panfletagem na Frigóias.
• 10:00 - Aula Pública no Calçadão da Rua João Pessoa (cartaz nos comentários)
• 13:00 - Aula Pública no Mercado Municipal

• Panfletagem na Teleperformance.
• Aula Pública com a profa. Gretel (a confirmar).

27/10
• Panfletagem na feiras do Alecrim e Pirangi.

29/10
• 09:00 - Plenária de estudantes de Ciências Sociais pós-eleições.
• 19:00 - ||




Tópicos relacionados

Comitês contra Bolsonaro   /    Movimento Estudantil

Comentários

Comentar