Internacional

PACTO UE TURQUIA

Turquia assassina refugiados na fronteira

Human Rights Watch apresentou relatos dos refugiados Sírios que denunciaram que agentes da fronteira turca “dispararam e golpearam” os que tentaram chegar na Turquia, causando mortes e feridos.

quinta-feira 12 de maio de 2016| Edição do dia

A ONG pegou depoimentos de refugiados em vídeos, vitimas e testemunhas da violência dos agentes turcos. No vide pode ver-se imagens de pessoas assassinadas na fronteira com a Turquia pelos disparos, e as marcas dos golpes sobre o corpo dos vários feridos.

“A violência contra os refugiados sírios e a recusa da Turquia em permitir-lhes atravessar a fronteira, é parte da União Europeia (EU) ter fechado suas fronteiras aos aspirantes de asilo”, assegura a HRW em um comunicado.

Segundo as informações de vitimas e testemunhas afirmam que, em março e abril passados, cinco pessoas foram assassinadas por agentes, entre eles uma criança, e outras 14 foram feridas com gravidade.

“Enquanto altos funcionários (turcos) asseguram que dão boas findas aos refugiados com as fronteiras e braços abertos, seus agentes fronteiriços estão assassinando e ferindo”

denuncia Gerry Simpson, investigados da situação dos refugiados pela HRW.

“Disparar contra homens, mulheres e crianças traumatizados que vem dos combates e das guerras é realmente abominável”

, acrescenta.

Vários sírios vivem perto da fronteira com a Turquia, descrevem como foram atacados com armas quando tentavam recuperar os corpos das vitimas junto a vala fronteiriça, uma testemunha compartilhou com a HRW vídeos com uma série de mortos e sobreviventes, explica o comunicado.

A nota enumera de forma detalhada uma série de incidentes graves e dizem que a Turquia “tem a obrigação de respeitar o principio de não repatriação”, que proíbe rechaçar os refugiados na fronteira quando em seus países estão ameaçados de perseguição, tortura, risco de assassinato ou privação de liberdade.

Nesse contexto adverte que a UE não deveria ficar “simplesmente olhando” enquanto a fronteira turca se usam as armas para deter o fluxo de refugiados.

“Os funcionários da UE deveriam reconhecer que sua lua vermelha de entrada de refugiados dá luz verde a Turquia para fechar suas fronteiras” como o “alto preço” de que os sírios que buscam refugio da devastadora guerra ficam sem nenhum lugar para poder ir, adverte a ONG.

O acordo da UE com a Turquia para a expulsão massiva dos refugiados implica que se “premia” a Turquia pelo seu papel de policia das fronteiras europeias. E para cumprir com seu papel, a Turquia dispara contra os refugiados, homens, mulheres e crianças que cruzam suas fronteiras desde a Síria.




Tópicos relacionados

Internacional

Comentários

Comentar