Política

CRISE POLÍTICA

Tucanos esperam votação de reformas para decidir desembarque e já falam em novo presidente

Ontem, em declaração, Tasso, presidente interino do partido, acentuou o tom de desembarque, já caracterizando Rodrigo Maia como possível presidente afirmando que o atual presidente da câmara dos deputados "tem condições de juntar os partidos ao redor de um nível mínimo de estabilidade para o país".

sexta-feira 7 de julho| Edição do dia

A posição do PSDB é claramente envolta a aprovação das reformas, Cunha Lima(PSDB-PB) afirmou que "Temer já caiu" e Ricardo Ferraço (SP) autor da reforma trabalhista, que precarizará as condições de trabalho no Brasil, afirmou "defendemos as reformas, se acharmos que Temer não tem mais condições de continuar a conduzi-las, precisamos pensar em uma alternativa".

Tasso afirmou ainda a manutenção da equipe econômica pós-Temer, colocando pressão ao governo Tasso afirmando ainda que a abertura para tratar de uma saída negociada com Temer, envolvendo inclusive os partidos de esquerda numa eventual renuncia do presidente golpista.

Em oposição a ala paulista do PSDB (Geraldo Alckmin, João Dória e José Serra), que defendem o governo e a manutenção de Michel Temer, Tasso Jereissati tem puxado há algum tempo o desembarque do governo, ao lado de FHC, que defende a saída das eleições diretas.

Temer é acusado pela Procuradoria-Geral da Republica (PGR) pelo crime de corrupção passiva. Antes de ir ao plenário da câmara a denuncia passará pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), se aceita a denúncia o presidente é afastado por 180 dias e quem assume é Rodrigo Maia, a previsão do governo é que somente 1 dos 7 integrantes do partido na comissão vote contra a denúncia.

As reformas defendidas a todo custo pelo PSDB irão precarizar as condições de trabalho, de vida, de moradia, a saúde e a educação dos trabalhadores e servem a uma elite econômica que está por trás das movimentações dos tucanos, a questão que se coloca é se Temer passará ou não os ataques aos trabalhadores.




Tópicos relacionados

golpe   /    Governo Temer   /    Crise no governo   /    Política

Comentários

Comentar