PSDB

Tucano Beto Richa é preso pela Lava Jato, que busca aparecer com imparcialidade

O ex-governador tucano do Paraná recebeu na manhã de hoje, 11, ordem da Justiça Estadual de prisão pela Operação Lava Jato, em nova fase que tenta demonstrar imparcialidade.

terça-feira 11 de setembro| Edição do dia

O ex-governador do Paraná é também candidato ao Senado pelo PSDB. Beto Richa e sua esposa Fernanda Richa, junto ao ex-chefe de gabinete, Deonilson Roldo, foram presos na manhã desta terça-feira, 11, por ordens da Justiça do Estado.

Segundo a PF o objetivo é investigar o envolvimento de funcionários públicos e empresários com a empreiteira Odebrecht no favorecimento de licitação para as obras na rodovia estadual PR-323, segundo a Agência Brasil. As investigações identificaram pagamento de R$3,5 milhões entre setembro e outubro de 2014 em lançamentos registrados no sistema de contabilidade ilícito da empreiteira.

Essa é uma tentativa de lavar a cara da Lava Jato e demonstrar suposta imparcialidade, já que por tanto tempo e sob tantas acusações, a Operação salvou a pele de figuras do PSDB enquanto avançou de maneira arbitrária e sob manobras inconstitucionais sobre a figura de Lula.

A Lava Jato, dirigida por juízes privilegiados pelos quais ninguém votou, ao lado dos demais setores do Judiciário, já mostrou que não veio para combater a corrupção. Veio para poder intervir nas eleições brasileiras para permitir as melhores condições para um novo governo que necessariamente será implementador de ajustes e reformas antipopulares.

Beto Richa e sua corja corrupta foi o alvo desta roleta russa onde alguns deverão ter sua cara exposta para que a Operação Lava Jato siga tentando preservar sua fachada de imparcialidade e de combatente da corrupção, tentando fornecer ao regime uma nova cara para que consiga implementar ataques cada vez maiores aos trabalhadores.

Ainda não há informações de como a Justiça procederá em relação à candidatura do tucano.




Tópicos relacionados

Paraná   /    Operação Lava-Jato   /    Odebrecht   /    PSDB

Comentários

Comentar