Internacional

TRUMP E OS RACISTAS

Trump tenta desmentir suas declarações em que iguala supremacistas e antirracistas

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, usou nesta manhã sua conta no Twitter para negar que tenha igualado os membros do movimento racista da Ku Klux Klan (KKK), neonazistas e supremacistas brancos a pessoas como Heather Heyer, ativista que foi morta atropelada no sábado em Charlottesville enquanto participava de um protesto contra os grupos de extrema-direita.

quinta-feira 17 de agosto| Edição do dia

Trump tem sido criticado nos últimos dias por não ter condenado num primeiro momento enfaticamente os grupos racistas e por ter dito duas vezes que os dois lados que se envolveram em confrontos na cidade da Virgínia tinham a culpa pela violência. Nas mensagens de hoje, Trump criticou especificamente o senador Lindsey Graham, seu colega de Partido Republicano, segundo o qual os comentários do presidente sobre o episódio estavam "dividindo os americanos".

"Em busca de publicidade, Lindsey Graham falsamente afirmou que eu disse que existe uma equivalência moral entre a KKK, neonazistas e supremacistas brancos e pessoas como a sra. Heyer. Que mentira tão nojenta. Ele não pode esquecer seu naufrágio eleitoral. O povo da Carolina do Sul se lembrará!", afirmou Trump. O senador tentou se candidatar à presidência pelos republicanos em 2016, mas não teve sucesso e abandonou as primárias do partido, vencidas por Trump.

O presidente aproveitou para atacar também a imprensa. "As pessoas estão aprendendo (e ainda mais) o quão desonesta é a Falsa Mídia. Eles relatam completamente errado o que eu digo sobre ódio, fanatismo, etc. Vergonha!", afirmou.

Apesar desses comentários, a verdade é que as primeiras declarações do presidente não apenas igualavam os dois lados, como na verdade culpava diretamente os grupos de esquerda pela violência da extrema direita. Não à toa, foi elogiado por um ex-líder da Ku Klux Klan pela “honestidade e coragem por dizer a verdade sobre Charlottesville e condenar os "terroristas" de esquerda do Black Lives Matter/ Antifascistas.

Ao contrário do que tenta agora expressar, as colocações racistas, e o apoio mais ou menos velado aos supremacistas brancos ficou bastante evidente em suas declarações e não são nenhuma surpresa já que seu posicionamento abertamente xenófobo, racista, machista e lgbtfóbico nunca foi escondido. A preocupação de Trump em tentar desfazer seus próprios comentários nesse momento é que frente ao assassinato da ativista Heather Heyer, o presidente se encontra totalmente isolado, já que mesmo os setores abertamente conservadores sabem o quão ruim soa uma associação de sua imagem com grupos como KKK.




Tópicos relacionados

Donald Trump   /    Racismo EUA   /    Racismo   /    Internacional

Comentários

Comentar