Internacional

TRUMP RACISTA

Trump racista chama Haiti e nações africanas de países de merda

sexta-feira 12 de janeiro| Edição do dia

Donald Trump, presidente dos Estados Unidos da América, já é conhecido por suas posições absurdas com as questões democráticas. Então não é de se espantar com qualquer declaração polêmica que este empresário - e agora político - faça. Mas isso não anula a necessidade de mostrar, todas as vezes, suas expressões de ódio para com as pessoas.

A última declaração de ódio feita por Trump ocorreu durante encontro com os congressistas para discutir novas regras de imigração. Enquanto colocava que os EUA devem aceitar mais imigrantes de lugares como a Noruega, Trump questionou os congressistas sobre a aceitação de imigrantes do Haiti e da África com a seguinte frase: “Por que estamos recebendo todas essas pessoas de países de merda?”.

Em uma declaração pública, a Casa Branca não negou explicitamente a fala do presidente. A declaração colocou com todas as palavras que as migrações para os EUA é baseada no mérito, ou seja, só acolhe que faz/tem algo que possa contribuir com o país. Em outras palavras: os EUA não está de portas abertas para as populações de países que sofrem com as mazelas do capitalismo e só entra no país aqueles que podem ajudar a recuperar a economia estadunidense, pois já tem tudo!

Como colocamos, Trump já destilou seu discurso de ódio inúmeras vezes. Sobre os imigrantes haitianos e de nações africanas, o presidente Trump havia falado que todos eles “têm AIDS” e que eles não voltariam “para suas cabanas” depois de ver a América.

Esse discurso de ódio dos representantes políticos só fortalece as opressões e serve de base para assassinatos! Em um sistema que usa de base a exploração da maioria pela minoria, as opressões e, consequentemente, os discursos de ódio, são usados para separar ainda mais as pessoas para que estas não vejam sua forma e unidade para lutar contra a real causa de seus problemas.




Tópicos relacionados

Xenofobia   /    Donald Trump   /    Racismo EUA   /    Racismo   /    Internacional

Comentários

Comentar