Internacional

ESTADOS UNIDOS

Trump propõe "avaliação exaustiva" para imigrantes

quinta-feira 18 de agosto| Edição do dia

Tradução: Fabrício Pena

Durante um discurso nesta segunda (15) na Universidade Estatal de Youngstown (Ohio), um dos estados considerados como “críticos” para as próximas eleições, Donald Trump, candidato republicano à presidência dos Estados Unidos, afirmou que seu país combaterá o terrorismo “cruelmente se necessário”.

Neste discurso saiu a balbuciar, novamente, a xenofobia que há caracterizado as declarações de Trump durante sua campanha. O republicano argumentou que em períodos anteriores (como na Guerra Fria), os Estados Unidos havia implementado medidas de controle de acesso a seu território tais como exames ideológicos e propôs realizar um novo diagnóstico para calcular a resposta “para as ameaças de hoje”.

Por meio de um chamado de ação contra o Islã radical, Trump propôs a implementação desta prova como uma forma de manter imigrantes “radicais” fora do território estadounidense. Somente se admitiriam, segundo o magnata imobiliário, "aqueles que compartilham nossos valores e respeito a nosso povo”.

Trump, em um nova onda de imprecisões nada inocentes, não especificou os paises que seriam levados em conta para a realização destes “exames exaustivos”, mesmo que contemplem o cancelamento de autorização de visto. Porém, mencionou os paises com os que seu governo estaria disposto a cooperar: Jordania, Israel, Egito e Rússia.

Qual a consistência deste escrutínio ideológico não foi explicado pelo candidato. Aproveitou para afirmar que Hillary Clinton, candidata democrata, não teria a “resistência mental e física” para combater o ISIS. Por sua parte, a candidata democrata há jogado suas cartas e, em busca do voto latino, promete uma reforma migratória, para além do chamado às bases republicanas descontentes com Trump, apresentando-se como “a candidata da unidade nacional”.

Aproveitando as tragédias de San Bernardino e de Orlando para seu discurso, Trump soma desta forma um episódio a mais a sua campanha que, segundo pesquisas, não está obtendo os resultados esperados.




Tópicos relacionados

Eleições Estados Unidos   /    Estados Unidos   /    Internacional

Comentários

Comentar