Internacional

BLACK LIVES MATTER

Trump envia Guarda Nacional para reprimir atos em Minneapolis

Hoje, através da declaração do Estado de Emergência, o governador do estado norte-americano de Minnesota pediu para Trump e ao Departamento de Defesa dos Estados Unidos que enviem tropas para reprimir os manifestantes que realizam atos contra o assassinato racista policial de George Floyd

sexta-feira 29 de maio| Edição do dia

Com atos ocorrendo nas cidades vizinhas de Minneapolis, onde George foi morto enforcado pelo joelho de um policial supremacista branco, e St. Paul, em resposta à violência repressora da política e em vingança contra Floyd e todos os assassinados pelo racismo do Estado norte-americano, o ódio dos manifestantes se fez sentir através de ações radicalizadas e da reação radical que transborda toda indignação dos negros.

As manifestações que explodiram com o assassinato policial, que são compostas por pessoas desarmadas são respondidas com bala de borrachas e bombas, o que já levou à morte outro manifestante. Enquanto que esta mesma polícia trata com todo respeito e procedimentos padrões quando se trata de manifestantes republicanos pró-Trump armados até os dentes.

"Ao meu pedido, o FBI e o Departamento de Justiça já estão dentro da investigação para essa triste e trágica morte em Minnesota de George Floyd. Eu solicitei que a investigação fosse acelerada e tenho grande apreço pelo trabalho feito pela polícia local", escreveu o presidente em sua conta no Twitter.

Lagrimas de crocodilo, mas que demonstram que até o racista presidente dos EUA não pode simplesmente ignorar o assassinato como gostaria de fazer. Prometeu, inclusive, enviar uma das maiores forças de espionagem e repressão americana inimiga das minorias para "investigar" o asasinato: o FBI. Sabemos que o papel do FBI será levar a frente a espionagem e repressão dos manifestantes e de todos os negros que se organizam contra a violência policial e deram um basta em Minneapolis, no máximo prendendo os policiais envolvidos neste assassinato numa tentativa de acalmar os ânimos. Mas a paixão do republicano pela instituição racista americana é enfatizada, dizendo que tem um "grande apreço pelo trabalho feito pela polícia local",

Uma frase famosa de Malcon X se encaixa com perfeição nesta situação: “É necessário não confundir a reação do oprimido com a violência do opressor”. O prefeito de St. Paul também fez declarações contra a "violência" dos atos e implorando para que as pessoas ficassem em casas porque ele já estaria fazendo de tudo para prender os policiais responsáveis pelo assassinato, mostrando o desespero com as demonstrações de ódio contra o racismo, este sim violento e sanguinário que arranca vidas negras todos os anos.

Depois de assassinar George Floyd, policial supremacista americano é apenas demitido

O Esquerda Diário existe nos Estados Unidos, através do Left Voice, demonstramos todo o rechaço ao assassinato cruel de George Floyd e colocamos que é necessário organizar toda esta fúria contra o racismo para que se avance em medidas que tragam justiça a todos os mortos e vítimas da política e da estrutura racista do Estado norte-americano.

Justiça para George Floyd: Demitir policiais assassinos não é suficiente

"Como voz de esquerda, apoiamos os milhares que tomaram as ruas de Minneapolis em rejeitar as "meias medidas" adotadas pelos políticos de ambos os partidos. Demitir policiais assassinos não é o suficiente, também não é suficiente uma investigação dos assassinatos, se for realizada pelo Departamento de Justiça corrupto e racista. Devemos exigir a prisão e processo de todos os policiais assassinos e vigilantes brancos envolvidos nesses assassinatos. Mobilizações em massa de números ainda maiores, que organizam a luta contra a brutalidade policial entre movimentos sociais e movimentos trabalhistas, são necessárias para exigir justiça verdadeira a George Floyd e a todas as outras vítimas de violência racista e aplicada pelo Estado." Coloca o Left Voice.




Tópicos relacionados

Justiça para George Floyd   /    George Floyd   /    Black Lives Matter   /    Racismo EUA   /    violência policial   /    Internacional

Comentários

Comentar