Internacional

CARAVANA DA AMÉRICA CENTRAL

Trump declara emergência nacional e prepara o Exército contra a caravana de imigrantes

Para fortalecer o Partido Republicano nas eleições de novembro, o presidente dos Estados Unidos redobra sua política de ódio contra os imigrantes.

segunda-feira 22 de outubro| Edição do dia

Seguindo com sua habitual política xenófoba e racista, o presidente dos Estados Unidos Donald Trump disse ontem à tarde em seu twitter, “que os imigrantes têm que solicitar “asilo” primeiro no México e, se eles não fizerem, os EUA às recusarão”. Nesta segunda-feira, ele retornou à acusação falando sobre a incapacidade da polícia e do exército mexicanos de deter a caravana a caminho do vizinho do norte.

Com as eleições de novembro próximas, em que a maioria republicana está disputando o Congresso americano. Trump redobra sua campanha de ódio contra os imigrantes com a intenção de atingir o Partido Democrata, exigindo mudanças nas leis de imigração. Isso, que durante o seu governo, o democrata Obama, se tornou o principal deportador.

Donald Trump acionou a Patrulha da Fronteira e os militares dizendo que é uma emergência nacional.

Desta forma, Trump procura preservar para o Partido Republicano a base de eleitores que, seguindo seu discurso “anti-imigrante”, que o levaram à presidência. Ele conta com o servilismo do governo de Enrique Peña Nieto , que reprimiu a caravana imigrante em seu caminho através da fronteira sul do México, e o governo de Honduras e Guatemala, que têm vindo auxiliando na deportação de imigrantes.

Com um discurso que criminaliza os imigrantes da América Central e também alegando que tem "pessoas desconhecidas do Oriente Médio" junto à caravana, Donald Trump tem alertado a Patrulha da Fronteira e os militares dizendo que é uma emergência nacional.

Ao mesmo tempo, Trump vem ameaçando os governos da Guatemala, Honduras e El Salvador em cortar ou reduzir substancialmente a ajuda que os Estados Unidos dá a estes países, por não conseguirem impedir que as pessoas deixem seus países para entrarem nos EUA ilegalmente.

Segundo dados do Departamento de Estado, no ano fiscal de 2018, os Estados Unidos deram 84 milhões de dólares em assistência externa à Guatemala, 58 milhões de dólares a Honduras e outros 51 milhões de dólares a El Salvador.

O que é um total cinismo imperialista se levarmos em conta que, por trás da miséria e da violência das famílias trabalhadoras da América Central, está a interferência e dominação dos Estados Unidos na região.

Os fundos entregues pelos EUA através da Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento (USAID) deve se somar a parte do Pentágono destinado a financiar o combate aos narcóticos, que no ano fiscal de 2017 chegou a 42 milhões de dólares em toda a América Central.

Para enfrentar o ódio imperialista e seus governos submissos no México r na América Central, é importante hoje dá solidariedade internacionalista a caravana de imigrantes, com preparação nos locais de trabalho, estudos e nas colônias, e mobilização na demanda de trânsito livre para todos os países da região e para direitos políticos e sociais totais para todos os imigrantes.




Tópicos relacionados

Donald Trump   /    México   /    Imigração   /    Internacional

Comentários

Comentar