Internacional

MIGRANTES

Trump culpa migrantes pelo aumento do contágio

Os Estados Unidos está vivendo uma nova onda de contágios, a Casa Branca está apresentando uma teoria de que as viagens desde o México podem estar contribuindo para isso.

segunda-feira 15 de junho| Edição do dia

Enquanto os contágios por COVID-19 seguem aumentando, alguns estados dos Estados Unidos tentam reativar suas economias.

Por exemplo, na Flórida, parques e praias reabriram este sábado com algumas restrições de distanciamento social, porém está permitido caminhar, andar de bicicleta, pescar, correr, nadar, passear com os mascotes e inclusive surfar.

Porém, a Casa Branca discutiu uma teoria, onde responsabiliza as viagens desde o México pelo aumento de contágios, já que identificaram os pontos de novos focos. E não só as viagens, também, Trump acusa aos imigrantes de introduzir o coronavírus "e outras enfermidades" nos Estados Unidos.

Não é surpresa que em comunidades de migrantes haja mais infectados, já que normalmente são setores mais pobres, que tem que seguir trabalhando apesar da quarentena, pois não conseguem sustentar suas famílias com seus salários terríveis.

Os Centros para Controle e a Prevenção de Doenças dos Estados Unidos estavam implantando equipes em pontos críticos para rastrear aos focos e contê-los.

Alguns estados que experimentaram picos recentes de infecções incluem a Califórnia, Texas e Carolina do Norte, particularmente dentro da comunidade hispânica.

Desde março, Estados Unidos e México firmaram um acordo de retrição a viagens não essenciais ao longo da fronteira para conter a propagação de coronavírus, porém ainda assim, muitos estadunidenses podem ingressar ao país por atividades comerciais.

Donald Trump é famoso por sua política racista e xenófoba. Tenta usar ao México como uma fonte de crime e enfermidade nos EUA e com isso justifica algumas propostas anti-imigrantes. Voltou a insinuar que pensa em bloquear a ajuda econômica aos estados que não acatem as políticas anti-imigratórias de seu governo.

Vimos como nossas vidas não são pra eles mais importantes que seus lucros. Põe em risco a milhares de trabalhadores e trabalhadoras para salvar sua economia.

Como os agricultores (quase todos imigrantes), que foram declarados pelo governo estadunidense como setor essencial, que não caracterizam como uma atividade vital para a cadeia de fornecimento e abastecimento em todo o país, os expõe ao contágio para salvar suas riquezas.

Houve uma intenção de suspender a imigração no país, o coronavírus foi a desculpa perfeita. Também se garantiu o cancelamento de permissões de residência permanentes, o famoso "Green card" n começo de abril, período que durou 60 dias.

Nas últimas semanas desataram revoltas antirracistas depois do assassinato de George Floyd, cometido por um policial de Minneapolis. as manifestações não só repudiam esse ocorrido, mas também a situação em que vive a comunidade afroamericana e latina nos Estados Unidos, contra o racismo e a discriminação do governo e da polícia.

As mobilizações se estenderam a nível internacional, Inglaterra, França, Grécia, México, Austrália, Espanha e Alemanha são alguns exemplos. As mais massivas foram em Londres e Berlim.

Este enorme movimento que se faz cada vez maior contra a violência às pessoas afroamericanas e latinas, deve retomar as demandas dos imigrantes por plenos direitos.

É necessário lutar por um mundo sem fronteiras.




Tópicos relacionados

Coronavírus   /    Racismo   /    Donald Trump   /    Imigração   /    Internacional

Comentários

Comentar