SIMPÓSIO INTERNACIONAL USP / 100 ANOS DA INTERNACIONAL COMUNISTA / TROTSKI

Trotski e a III Internacional: alguma lição de estratégia para hoje?

Gilson Dantas

Brasília

quarta-feira 26 de fevereiro| Edição do dia

Em outubro passado foi realizado na USP o Simpósio Internacional sobre os 100 anos da III Internacional [ou Internacional Comunista].

Vários temas foram tocados e um deles procurou retomar o legado de Trotski naquela Internacional, nos 4 primeiros congressos em que ela ainda não havia sido degenerada pelas mãos da burocracia stalinista. O tema dessa mesa particular era A III Internacional e Trotski.

No debate, que se seguiu à intervenção central de Jorge Altamira [do PO argentino] várias questões foram tratadas, incluindo a fala do debatedor da mesa, e ficou evidente como as reflexões sobre a Internacional de Lênin e Trotski ainda constituem uma questão em aberto, não completamente apropriada, em seu legado, pela esquerda.

Por que Stálin precisou enterrar aquele legado de lições estratégicas para a luta revolucionária? Por que a esquerda de mais visibilidade pouco se ocupa disso nos dias atuais? Por que vai emergir ali, na III Internacional, a partir da Revolução russa, o marxismo de centralidade estratégica, típico e necessário na era do imperialismo e das revoluções proletárias? Por que a tática de frente única operária é tão pouco entendida – foi enterrada por Stálin – já que é atualíssima para a revolução social do século XXI?

Essas são algumas das questões que constam da intervenção do debatedor da mesa, após a fala de Altamira e de outro intelectual na mesa e que você pode conferir no áudio abaixo:




Tópicos relacionados

III Internacional   /    Stalinismo   /    Joseph Stálin   /    Leon Trótski   /    Marxismo

Comentários

Comentar