Sociedade

PRIVATIZAÇÃO

Trem descarrila, causa interdição na linha 7 - Rubi da CPTM e prejudica usuários em SP

sexta-feira 18 de agosto| Edição do dia

Após segundo dia consecutivo com problemas na Linha 7 Rubi da CPTM novos transtornos são ocasionados à usuários do transporte em decorrência da precarização dos transportes no Estado de São Paulo. Um comboio com cinco locomotivas de carga descarrilou na linha 7 - Rubi da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) no fim da noite desta quinta-feira, 17. Parte da linha está interditada e trecho é operado pela operação Paese, que utiliza ônibus, mas que já está ocasionando atrasos para passageiros.

O incidente ocorreu por volta das 23h15 entre as estações Baltazar Fidelis e Francisco Morato, e o trajeto entre as duas paradas interditado nesta manhã.

Em nota, a CPTM informou que a operação da linha nesta sexta-feira, 18, se dará apenas entre as estações Luz e Franco da Rocha e entre Francisco Morato e Jundiaí. Às 7h, a estação Baltazar Fidelis permanecia fechada para passageiros. Segundo a companhia, não há previsão para a liberação da via e normalização do sistema.

Já o trajeto entre as estações Francisco Morato e Franco da Rocha está sendo feito pela operação Plano de Atendimento entre Empresas de Transporte em Situação de Emergência (Paese), mas a demora para o atendimento ocasionou filas imensas aos usuários do transporte e bastante insatisfação. A CPTM afirmou que o ônibus é gratuito.

Equipes de manutenção da CPTM e MRS Logística, empresa responsável pelas locomotivas, estão trabalhando no local para encarrilhar o trem.

Na manhã desta quinta a linha 7 Rubi operou em velocidade reduzida por questões de segurança, após cabos de sinalização da linha terem sido furtados, e que até o dia de hoje, sexta-feira, ainda não havia sido solucionado.

Esta é a cara da política de privatização dos transportes do governador Alckmin, que querendo avançar nos seus planos de venda do Metrô e CPTM na cidade para suas empresas amigas com leilões a preço de banana ocasiona transtornos e superlotação a usuários cotidianamente.




Tópicos relacionados

CPTM   /    Privatização   /    Sociedade

Comentários

Comentar