Sociedade

TRAGÉDIA CAPITALISTA

Tragédia anunciada na Grande São Paulo: 12 mortos por descaso e negligência dos governos

Já são 12 mortes confirmadas por desabamentos, deslizamentos e afogamentos, 2 dessas de crianças. A região metropolitana ainda se encontra em situação de caos, centenas de famílias perderam tudo o que tinham com suas casas invadidas pela água, além da completa paralisação da linha 10 da CPTM. Muitas pessoas ainda estão ilhadas pela água em seus carros, casas, em estabelecimentos comerciais e inclusive nas estações de trens e metrô e terminais de ônibus. Todo ano essa tragédia se repete: o Estado é responsável!

segunda-feira 11 de março| Edição do dia

Foto: Reprodução/TV Globo

Os lugares mais afetados foram regiões da Zona Leste e Sul da capital (principalmente os bairros de Vila Prudente e do Ipiranga), e as cidades do ABC paulista. Entre 0h e 6h, foram contabilizadas 601 ocorrências de enchentes, 34 quedas de árvore, 54 ocorrências de desabamento e 3 deslizamentos graves. Algumas cidades do interior também sofreram as consequências. No Itaim Paulista a chuva forte aprofundou o drama que vivem os moradores com alagamentos há mais de um mês.

Segundo o prefeito em exercício da capital, vereador e presidente da Câmara dos Vereadores Eduardo Tuma (Bruno Covas está de licença), choveu em uma noite 80% do total esperado para o mês inteiro de março e declara: “A situação que ocorreu ontem à noite é absolutamente imprevisível e extraordinária. Não havia qualquer ação preventiva que pudesse ser corrigir o que aconteceu hoje".
Mentira! As enchentes na região metropolitana paulista acontecem todos os anos e todos os anos os mesmos governantes “culpam São Pedro” mas nunca assumem suas responsabilidades diante das mortes e milhares de afetados pelo descaso de suas gestões, corrupção e falta de obras públicas que realmente resolvam os problemas estruturais das cidades. No estado de São Paulo são décadas de governo PSDB, que todos os anos vitimam mais trabalhadores e pobres com suas ganâncias e privatizações. Da mesma forma se colocam as gestões municipais da Grande São Paulo. Em 2017 e 2018, a gestão do ex-prefeito e atual governador paulista, João Doria, e de seu sucessor, Bruno Covas (ambos do PSDB), gastou cerca de um terço de toda a verba orçada para combate a enchentes e alagamentos na cidade de São Paulo.

O Estado é responsável e deve arcar imediatamente com todos os danos sofridos pela população! Isso não é "desastre natural", é a tragédia capitalista que mantém sem planos de obras públicas a maioria dos bairros onde mora a população pobre e trabalhadora. É preciso colocar de pé urgentemente um plano de obras públicas, com moradias dignas para todos fora de áreas de risco, controlado pelos trabalhadores e suas entidades e moradores das regiões atingidas, para que a população deixe finalmente de passar pelo sofrimento causado anualmente no país pelas chuvas e pelo descaso dos políticos. O dinheiro que o governo usa hoje para pagar a dívida pública ao imperialismo deve ser imediatamente revertido para a população que hoje sofre com essa dramática situação. Nós do Esquerda Diário nos solidarizamos com todas as vítimas dessa tragédia capitalista anunciada.




Comentários

Comentar