Política

ATAQUE VERDE E AMARELO

“Trabalho Verde e Amarelo” de Bolsonaro reduz auxílio-doença e ataca trabalhadores doentes

Entre as medidas de ataque aos direitos trabalhistas do “Trabalho Verde e Amarelho” que vem complementar a reforma trabalhista de Temer está a covarde redução do auxílio-doença, que atinge os mais necessitados.

quinta-feira 14 de novembro| Edição do dia

Conforme [explicamos aqui→http://esquerdadiario.com.br/Veja-5-pontos-do-programa-verde-e-amarelo-para-aumentar-exploracao-da-juventude-e-ocultar], por trás do “verde e amarelo” de Bolsonaro está uma nova reforma trabalhista que complementa a de Temer e ataca ainda mais direitos elementares da classe trabalhadora.

Mas, entre as medidas mais cruéis desse novo ataque está a alteração do auxílio-doença, um direito fundamental para garantir o mínimo a quem está sem condições de sequer ser explorado e vender sua força de trabalho. Hoje, o auxílio já é absurdamente baixo, pois, como todos sabemos, nos momentos de enfermidade os gastos aumentam, incluindo despesas médicas e cuidados que podem ser caríssimos. Mas, incrivelmente, temos que sobreviver com menos. E agora, Bolsonaro ainda vem cortar isso.

A medida reduz o valor do benefício pago aos trabalhadores que sofram sequelas permanentes decorrentes de acidentes relacionados à atividade exercida. O benefício, que antes era de 50% da média dos maiores salários de contribuição, poderá cair para até 30% da média de todos os salários, incluindo os menores

É mais uma forma de Bolsonaro se colocar ao lado dos capitalistas, fazendo de tudo para garantir seus lucros milionários enquanto descarrega os custos da crise sobre as costas dos trabalhadores. Não poupam nem aqueles que estão nas condições mais delicadas e passando pelas maiores necessidades.




Tópicos relacionados

Programa Verde e Amarelo   /    Governo Bolsonaro   /    Direitos Trabalhistas   /    Política

Comentários

Comentar