×

Greve na Petrobras | Trabalhadores terceirizados da Replan fazem greve por salário e direitos: todo apoio

Centenas de trabalhadores terceirizados da Refinaria da Petrobrás de Paulínia, a maior refinaria do país, estão em greve exigindo reajuste salarial de 15% e contra ataque no convênio médico. São trabalhadores fundamentais para o funcionamento da refinaria e estão em greve por direitos elementares no Brasil de Bolsonaro, Mourão e Guedes que impõe precariedade da vida aos trabalhadores e à população. O Esquerda Diário foi até a refinaria levar solidariedade à greve.

quinta-feira 19 de maio | Edição do dia

A greve de trabalhadores terceirizados da Replan, maior refinaria da Petrobrás que fica em Paulínia, começou na terça-feira depois de inúmeras tentativas de negociação entre os trabalhadores e as empresas que oferecem 13% contra 15% que são exigidos, além disso há um ataque importante no convênio médico e assim aumentará o valor que será pago para que os familiares possam usufruir do convênio.

São cerca de 10 empresas diferentes de terceirização que seguem a mesma cartilha da precarização do trabalho na refinaria, e por isso os trabalhadores decidiram paralisar suas atividades. Além disso, os trabalhadores efetivos da Petrobras também decidiram por apoiar a greve, uma medida fundamental, já que os patrões utilizam a terceirização para dividir a classe trabalhadora. Esses trabalhadores deveriam ser efetivados, sem necessidade de concurso, e ter os mesmos direitos. Uma só classe, uma só luta.

Essa greve se torna ainda mais importante nesse momento onde a precarização da vida dos trabalhadores e dos mais pobres chega a níveis alarmantes com os altos preços da alimentação e combustíveis, como gás de cozinha e gasolina. Por isso, é um exemplo aqueles que lutam contra essa precariedade e mostram que sem a classe trabalhadora nada funciona. E é fundamental lutarmos para que os salários sejam reajustados de acordo com a inflação e por uma Petrobrás, 100% estatal gerida pelos trabalhadores e sob controle da população, para que sirva aos nossos interesses e não de um punhado de empresários e capitalistas.

O Esquerda Diário, junto com Coordenadores do CACH, centro acadêmico de Ciências Humanas da Unicamp e a juventude faísca, levou apoio hoje a essa importante greve e chama todos os sindicatos, entidades, movimentos sociais a cobrir de solidariedade essa importante luta! TODO APOIO!




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias