Trabalhadores pressionam a ALERJ a proibir venda da CEDAE

Na sessão da Alerj no dia 18/9, com as galerias lotadas de servidores do sindicato de trabalhadores da companhia (SINTSAMA RJ) fazendo pressão, os 48 deputados presentes votaram em unanimidade a emenda que proíbe a venda da CEDAE.

quarta-feira 19 de setembro| Edição do dia

Em plena campanha eleitoral e sobre o olhar atento dos trabalhadores, nenhum deputado quis arcar com o ônus político de neste momento votar a absurda privatização de uma estatal que em 2017 inclusive aumentou os seus lucros.

A venda da CEDAE é mais uma forma de espoliar o estado do Rio de Janeiro, o mais afetado pela sabotagem da Petrobrás conduzida pela direita e pelo judiciário golpista através da operação lava-jato.

Ao contrário do que a mídia burguesa anuncia, o regime de recuperação fiscal do estado do Rio de Janeiro, a qual a venda da CEDAE funcionaria como uma garantia, não resolve os problemas do estado, apenas aprofunda os ataques do governo Pezão.

Como já foi abordado pelo Esquerda Diário antes, a dívida com o BNP é uma forma de roubo do patrimônio público, assim como o é todo o discurso de responsabilidade fiscal para alimentar a besta chamada de “dívida pública”. O esquerda diário apoia toda resistência dos trabalhadores da CEDAE e o não pagamento da dívida pública.




Tópicos relacionados

Alerj   /    CEDAE   /    Privatização   /    Rio de Janeiro

Comentários

Comentar