Internacional

CHILE

Trabalhadores de supermercado no Chile entregam produtos a vizinhos

Os trabalhadores do supermercado Santa Isabel, da comuna de La Florida, decidiram distribuir mercadorias para os vizinhos do setor. Uma ação nova por parte dos trabalhadores frente a um clima repressivo com a instalação de militares nas ruas.

segunda-feira 21 de outubro| Edição do dia

O governo procura instalar um ambiente repressivo e reacionário diante dos protestos em massa em todo o país. Anunciaram o aumento do efetivo policial e militar, além de dar passe livre para a ação, implementando o estado de emergência em diferentes cidades do país.

Sem hesitar, chamaram a população a criminalizar os manifestantes, enquanto o ódio popular cresce como resultado de décadas de pilhagem de multinacionais, enquanto as condições de vida dos trabalhadores são precarizadas.

Utilizam o argumento dos saques e queima de prédios buscando dividir entre manifestações "pacíficas" e "violentas". Mas eles não podem esconder que as manifestações vêm em ascensão, apesar de terem colocado os militares nas ruas.

Diante dessa situação, os trabalhadores de Santa Isabel, na comuna de La Florida, começaram a entregar produtos aos vizinhos do setor, em um dos pontos altos dos protestos.

É necessário fortalecer as iniciativas de coordenação entre trabalhadores e setores populares para enfrentar as políticas do governo.

É urgente uma greve geral para derrubar o governo Piñera e acabar com todas as heranças da ditadura.

O governo teve que anunciar o congelamento do aumento do transporte, mas endureceu a repressão em todo o Chile com medidas sem precedentes, como colocar os militares na rua e decretar toque de recolher em diferentes comunas do país.

Para enfrentá-lo, precisamos fortalecer a mobilização operária e popular e exigir, em cada local de estudo, trabalho ou povoado, que as centrais de trabalhadores e de estudantes convoquem urgentemente uma greve geral, para acabar com o regime estabelecido na ditadura e com o saque do Chile a serviço dos empresários.




Tópicos relacionados

Retorno da luta de classes   /    Chile   /    Internacional

Comentários

Comentar