Mundo Operário

DIA NACIONAL DE MOBILIZAÇÃO

Trabalhadores da USP farão ato contra a Reforma da Previdência

Os trabalhadores da USP aprovaram em assembleia se incorporar ao dia nacional de mobilização contra a reforma da previdência convocado pelas centrais sindicais com o mote: "Abaixo a reforma da previdência de Bolsonaro! Exigimos que as centrais sindicais construam a greve geral pela base!". Na sexta-feira (22/03) estarão desde as 7h em ato no Portão 1 da universidade panfletando e se manifestando para dialogar com a população sobre os ataques que Bolsonaro, os políticos e o judiciário querem impor aos trabalhadores e aos pobres e às 17h se unificarão ao ato geral no MASP.

quinta-feira 21 de março| Edição do dia

É preciso lutar contra essa reforma que, diferente do que dizem as mentiras da mídia, vai vir para manter privilégios de políticos e militares e atacar o conjunto da classe trabalhadora fazendo com que trabalhem até morrer (morram trabalhando), gerando mais desemprego, trabalho precário, falta de educação, saúde e moradia, tudo isso para continuar pagando a dívida pública aos banqueiros e imperialistas.

Apesar da urgência do tema, as centrais sindicais estão convocando um dia de mobilização por fora de organizar uma luta real nas bases das categorias, convocando assembleias e medidas de mobilização efetivas. É preciso que as centrais sindicais como a CUT e a CTB (dirigidas respectivamente pelo PT e PCdoB) parem com sua demagogia e organize seus milhares de trabalhadores filiados para rechaçar profundamente esse ataque contra nossa aposentadoria.

Veja o boletim do SINTUSP:


Veja também:
Bolsonaro declarou, para a surpresa de ninguém, que reforma da previdência é carro chefe de seu governo
Militares exigem mais privilégios como resposta à incorporação na previdência




Tópicos relacionados

Governo Bolsonaro   /    SINTUSP   /    Reforma da Previdência   /    USP   /    São Paulo (capital)   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar