Mundo Operário

DEMISSÕES

Trabalhadores da Paquetá protestam após demissão de 1500 funcionários sem receber direitos

Em meio a pandemia onde os trabalhadores vem sofrendo com a miséria e o risco de pagar a doença. A empresa de Lojas esportivas, Paquetá/Gaston, demitiu cerca de 1.500 funcionários em Porto Alegre, sem pagar nada de indenização para a maioria desses trabalhadores.

domingo 26 de abril| Edição do dia

A Paquetá/Gaston, famosa loja de esportes, que tem a operadora de crédito credsystem controlando o caixa, deixou milhares de trabalhadores na mão. os funcionários acusam a empresa de usar a pandemia para demitir cerca de 1.500 funcionários sem o pagamento dos seus direitos. Segundo eles, o aviso prévio indenizado não foi pago, a multa de 40% sobre o FGTS foi reduzida a 20% e a rescisão deverá ser parcelada em até 12 vezes. Também existe relatos de funcionários com 3 a 5 anos de empresa, que receberam absolutamente nada de valores, devido a desconto de horas negativas, entre outros detalhes.

Os funcionários da Paquetá realizaram protesto nesta sexta (24) na frente de um das lojas da rede no centro de Porto Alegre. Mostrando o total repúdio aos ataques da patronal aos trabalhadores, querendo descarregar a crise em cima dos seus funcionários.

O coronavírus tem feito estrago por onde passa, seguindo sua natureza destrutiva, porém em outro nível de influência na sociedade, tem arrancado a máscara dos capitalistas. Fica a cada dia exposta a natureza da exploração e da insignificância das nossas vidas para os senhores da patronal. Milhares de trabalhadores tem se enfrentado todos os dias com a dura realidade de ser uma mera engrenagem operando a máquina de lucros dos capitalistas.

Sem nenhum pudor, empresários e agentes influentes dos setores empresariais, saem às ruas pedindo a reabertura do comércio, a normalidade da vida...a mesma vida que desprezam. Demitem os trabalhadores sem dó, em nome da manutenção dos lucros. São todos os mecanismos de dominação agindo em conjunto para destruir o trabalhador. Governo bolsonaro e suas MPs, o judiciário dando permissão para que patrão e empregado "negociem" tudo sem intervenção dos sindicatos, e por fim, a patronal deitando e rolando sobre os trabalhadores, tirando proveito e lucrando com a crise, sem se importar com aqueles que exploram a décadas e que agora se tornam os mais vulneráveis.

Note você trabalhador, que mesmo o governo criando todo o esquema possível para o empresariado, com todas as facilidades para demitir , reduzir jornada e salário, ainda assim o patrão avança um pouco mais, pois ele quer mesmo é manter o lucro e não tirar o escorpião do bolso, prefere largar todos na rua sem nada. Ódio é um sentimento ruim dizem alguns, mas embrulha o estômago e nos toma por completo quando vemos avançar um vírus letal, sem qualquer tipo de respeito a nossas vidas e tudo em nome do lucro desses capitalistas parasitas.




Tópicos relacionados

Coronavírus   /    Demissões   /    Porto Alegre   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar