Mundo Operário

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

Trabalhadores da Odontologia da USP iniciam abaixo-assinado em defesa do emprego dos terceirizados

Há duas semanas a Reitoria da USP decidiu cortar em 25% o repasse e verbas para as empresas terceirizadas que prestam serviço pra Universidade, sem garantir a segurança do emprego destes trabalhadores.

terça-feira 9 de junho| Edição do dia

A consequência dessa política desastrosa da Reitoria esta sendo a demissão em massa de centenas de pais e mães de família no meio dessa pandemia do coronavírus.

Na Faculdade de Odontologia da USP, dois trabalhadores da empresa de segurança Albatroz, Sirvaldo e Alfredo, que possuem mais de 60 anos, acabam de ser demitidos de maneira arbitrária, sem sequer uma consulta à Direção da Faculdade.

Diante da pandemia, a administração da FOUSP seguiu as orientações dos comunicados do Reitor, e reduziu os serviços presenciais dentro da Faculdade. Tal medida, necessária para garantir o isolamento social adequado para evitar o colapso do sistema de saúde frente à crise, agora esta sendo utilizada pela Reitoria e pelas empresas terceirizadas pra justificar o corte de pessoal e o fechamento de postos essenciais para o funcionamento pleno da Faculdade, como os três postos da empresa Works de controle de acesso.

A Faculdade de Odontologia da USP se orgulha de ser avaliada há anos com o melhor curso de graduação em odontologia do mundo. Essa avaliação é fruto não apenas do ensino ofertado pelos professores, mas também do esforço de todos os trabalhadores da unidade, efetivos e terceirizados, em garantir que os estudantes tenham as melhores condições para o aprendizado. E isso passa pela higienização e limpeza, pela segurança e controle de acesso, pelos serviços técnicos de laboratório e clínica e pelos serviços administrativos.

Por esse motivo, os trabalhadores da Faculdade se reuniram virtualmente semana passada e aprovaram um abaixo-assinado em defesa do emprego dos trabalhadores terceirizados da Faculdade. Com o envolvimento de toda a comunidade FOUSP, professores, funcionários e estudantes, a ideia é fazer chegar essa reivindicação à Reitoria, reverter essas duas demissões, reabrir os postos fechados e garantir a segurança no emprego das trabalhadoras da limpeza.

Essa política de corte da Reitoria está sendo denunciada também pelo Sindicato dos Trabalhadores da USP, que realizará nesta quinta-feira, 11/06, uma live as 17h em defesa do emprego dos trabalhadores terceirizados, com a presença de parlamentares, intelectuais, entidades estudantis e sindicais e juristas.

Participe desta luta assinado aqui.

Reproduzimos o conteúdo do abaixo-assinado:

Nós, professores, estudantes e trabalhadores da Faculdade de Odontologia da USP do campus da capital, vimos, por meio deste abaixo-assinado, apresentar ao Diretor da Faculdade de Odontologia, Prof. Dr. Rodney Garcia, nosso pedido para que faça chegar ao Magnífico Reitor da USP, Prof. Dr. Vahan Agopyan, a demanda de nossa comunidade em relação à garantia do emprego dos trabalhadores de nossa unidade que atuam sob relações de trabalho terceirizadas.

Diante da pandemia do coronavírus e da necessária política de isolamento social, em particular para os trabalhadores com comorbidade ou idade superior aos sessenta anos, alguns serviços foram reduzidos e alguns postos de trabalho reorganizados para garantir a saúde e segurança destes trabalhadores. Porém, todos esses postos de trabalho e a quantidade atual de funcionários seguem sendo essenciais para o pleno funcionamento da Faculdade de Odontologia da USP, e para que o nosso curso siga sendo avaliado como o melhor curso de Odontologia do mundo.

Além disso, entendemos que, em um momento tão crítico como o que vivemos, temos que prezar entre nós pela mais ampla solidariedade e comunhão, não podendo permitir que a vida de dezenas de famílias já acometidas pela insegurança diante desta pandemia, sejam expostas à privações econômicas que não sabemos a duração, quando podemos evitá-las.

Partindo do exposto, vimos, portanto, solicitar, do Sr. Diretor da FOUSP, do Mag.º Reitor da USP e das empresas terceirizadas que prestam serviço para a Faculdade de Odontologia:

- A readmissão dos funcionários Sirvaldo e Alfredo, trabalhadores há anos desta unidade pela empresa terceirizada Albatroz;

- A manutenção dos três postos de controladores de acesso da empresa Works nesta unidade;

- A garantia da manutenção do emprego de todas as trabalhadoras da limpeza, serviço essencial em uma unidade de saúde, ainda mais diante do fato de um dos focos de disseminação do coronavírus estar ligado à higienização e limpeza.




Tópicos relacionados

Terceirização   /    USP   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar