Mundo Operário

CAPITALISMO

Trabalhadores da Disney ganham $0,01 por boneca e produzem em condições insalubres

Mais uma vez o capitalismo mostra a sua cara nefasta e exploratória contra a classe trabalhadora, lembrando que a exploração que existia na época da revolução industrial não é coisa do passado.

sexta-feira 7 de dezembro| Edição do dia

Imagem: ISTOÉ

Casos como violação de direitos trabalhistas e de segurança sempre atormentam a vida dos trabalhadores, como acontece na China em fabricas que produzem brinquedos para a Dinsey, Mattel e Hasbro.

A denúncia, segundo a ISTOÉ, surgiu com o relatório divulgado por ativistas do país, onde os trabalhadores eram submetidos a riscos sem as devidas proteções e horas excessivas de trabalho, condição de moradia de degradantes e baixos salários. Além disso, os trabalhadores chineses que fabricam a boneca Princesa Ariel Sing & Sparkie, que nos Estados Unidos custa cerca de US$35, recebiam apenas US$ 0,0125 por brinquedo, numa demonstração de que a China cumpre o papel de ser o local para oferecer mão de obra barata e precária para que os imperialistas possam enriquecer ao máximo, explorando os trabalhadores em troca de um salário de miséria.

Estas investigações foram feitas de forma secreta pelos grupos Labour Watch, ActionAid, CiR e Solidar Suisse em fábricas da China, entre abril e setembro deste ano e divulgado nesta sexta-feira pela CNBC.

Em momento de pico de produção, os capitalistas destas fabricas na sua ganância de buscar o lucro fazia os trabalhadores trabalharem até 175 horas extras por mês, desrespeitando a lei trabalhista chinesa que restringe para 36 horas extras por mês. Além disso, a investigação mostrou que os empregadores não tinham equipamento de segurança necessário para impedir o contato com produtos químicos, como benzeno, que tem sido associado ao envenenamento e a leucemia.

Relembrando muito o funcionamento no começo da revolução industrial onde os trabalhadores eram forçados a morar em abrigos com condições insalubres e sem água quente. Os operários eram forçados a assinar contratos em branco e eram enviados para casas com condições precárias e sem sequer tinha água quente para que possam tomar sequer um banho dignamente.

Enquanto muitos tentam defender o capitalismo, tratando como este fosse um sistema triunfante e de que não existe mais miséria e alternativa para milhares de trabalhadores que vivem em condições semelhantes a estes trabalhadores chineses não possui nenhuma alternativa para poderem viver dignamente, casos como este mostram a necessidade de lutar por uma sociedade sem exploradores.




Tópicos relacionados

Imperialismo   /    exploração   /    Trabalho Escravo   /    precarização   /    Capitalismo   /    Trabalho Precário   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar