ABORTO

Trabalhadoras da saúde em apoio a menina de 10 anos e ao direito ao aborto!

Frente ao absurdo caso da menina de 10 anos que engravidou vítima de estupro, e a mais absurda ainda divulgação de seus dados que deveriam ser mantidos em sigilo, pela extrema-direitista Sara Winter, trabalhadoras da saúde saem em defesa da menina, por seus direitos e pelos direitos de todas as mulheres.

segunda-feira 17 de agosto| Edição do dia

Trabalhadoras do Hospital Universitário da USP publicaram foto em defesa da menina de 10 anos, que engravidou vítima de um estupro, e ainda foi vítima de um ataque nojento da extrema-direita. Sara Winter, figura carimbada do bolsonarismo, divulgou dados sigilosos sobre o hospital onde a garota realizaria aborto, e bolsonaristas foram protestar contra o direito da menina.

Se aproveitando da situação para fazer campanha contra o direito ao aborto nos casos em que hoje é legalizado, atacaram a jovem, seus direitos, e os direitos de todas as mulheres.

As placas na foto das trabalhadoras do Hospital Universitário da USP dizem “toda a solidariedade a menina de 10 anos”, além de colocar que “o direito ao aborto é uma questão de saúde pública”, e defendendo o fim da violência contra mulheres e meninas.

Não podemos aceitar que os casos em que é permitido se fazer um aborto no Brasil hoje, como querem os bolsonaristas que se dizem “pró-vida”, e quererm obrigar a uma garota de 10 anos, que tenha um filho fruto de um estupro.

O direito ao aborto é de fato uma questão de saúde pública, e milhares de mulheres morrem todos os anos no mundo inteiro por conta de abortos clandestinos. No Brasil, não só é questão de saúde púbica, como de raça e classe, afinal, a cada 4 mulheres mortas por abortos clandestinos, 3 são negras.

Pelo direito ao aborto legal, seguro e gratuito!




Tópicos relacionados

trabalhadores da saúde   /    Sara Winter   /    Saúde Pública   /    Legalização do Aborto   /    Aborto   /    Hospital Univeristário da USP   /    Direito ao aborto   /    Saúde   /    USP

Comentários

Comentar