Internacional

ABSURDO

Totalmente absurdo: Trump propõe injeção de desinfetante contra coronavírus

No pronunciamento diário do seu comitê de combate ao coronavírus desta quinta-feira (23), Donald Trump miseravelmente sugeriu injeções de desinfetante comum e outras ideias absurdas como métodos de tratamento da Covid-19. Uma fala que seria digna de piadas na internet, se não viesse em meio ao desespero que está passando a classe trabalhadora e a população periférica do país.

sexta-feira 24 de abril| Edição do dia

O presidente dos Estados Unidos da América, Donald Trump, em mais uma demonstração de sua "grandiosa e incomparável sabedoria", sugeriu ontem (23) que injetar desinfetante nos pacientes da Covid-19 pode ser uma solução interessante, visto que esse tipo de produto pode erradicar o vírus de superfícies externas - sim, você leu certo.

Baseando-se em uma pesquisa mencionada por oficiais da Casa Branca, que indicava que a luz solar e desinfetantes têm a capacidade de esterilizar superfícies do vírus, Trump, no esplendor de sua lógica impecável, sugeriu em pronunciamento oficial a aplicação direta de produtos de limpeza e de luz ultravioleta nos contaminados.

"Eu vejo o desinfetante que acaba com ele em um minuto. Um minuto! Existe uma forma de que possamos fazer algo como uma injeção interna ou quase uma limpeza? Porque vejam, chegaria até os pulmões... Então seria interessante verificar isso". Disse o catedrático bilionário que há semanas negava o tamanho da crise.

Pode te interessar: Trump assinou o pacote trilionário para salvar grandes empresas

Como de costume, sem nenhum embasamento científico, o presidente dos Estados Unidos deixa a própria equipe médica, que forma um comitê de combate ao Covid-19 nos EUA, extremamente envergonhada e ainda propõe um suposto tratamento com radiação. O bilionário ainda alega: “talvez seja possível, talvez não seja. Eu não sou médico. Mas eu sou, tipo, uma pessoa que tem um bom ’você sabe o quê’”.

Desinfetantes podem ser extremamente venenosos caso engolidos ou injetados e exposição externa a essas substâncias pode causar queimaduras e irritações na pele, olhos e pulmões. É extremamente irresponsável e perigosa a colocação de Trump, abrindo espaço para a população desesperada inclusive acabar morta por sua recomendação, visto que o uso dessas substâncias - de certa forma recomendadas pelo presidente dos Estados Unidos - é um método muito comum de suicídio.

A comunidade médica de todo o país norte-americano reagiu à fala presidencial. Para além das inúmeras notas e pronunciamentos de trabalhadores e instituições da saúde, fica a avaliação comum expressa por John Balmes - pulmonologista e professor do curso de medicina da Universidade da California - em entrevista à Bloomberg: "É um conceito totalmente ridículo".

Pode te interessar: Coronavírus nos EUA: pilhas de corpos são encontrados dentro de asilo em Nova Jersey

Enquanto Trump continua negando a ciência e propagando besteiras como solução rápida e fácil para a crise, milhões de trabalhadores continuam sendo demitidos e a fome já assola grande parte do país. Nos EUA, aproximadamente 26 milhões de pessoas já estão sem renda e solicitaram seguro desemprego. Outras pesquisas mostram que os negros e os latinos são os que mais sofrem com a crise do Covid-19. A população negra e a latina são as que mais morrem e isso ocorre porque as políticas para os trabalhadores e para os setores oprimidos, principalmente os negros, sempre foram de ataque e retirada de direitos.

A precarização da vida em todos os seus aspectos, em um país sem um sistema de saúde público e onde trabalhadores se negam a irem aos hospitais por medo do endividamento, já está deixando seus resultados fúnebres. É nessa realidade em que se insere o pronunciamento ridículo e assassino de Trump. Sabemos que o imperialismo norte-americano e as políticas de seu chefe de Estado são profissionais em destruir a vida dos trabalhadores, das mulheres e dos negros para enriquecer grandes empresas e os conglomerados dos capitalistas estadunidenses. Esse deve ser o “você sabe o quê” citado por Trump.




Tópicos relacionados

Internacional

Comentários

Comentar