Sociedade

VIOLÊNCIA POLICIAL NO FUTEBOL

Torcedor do Vasco é morto baleado pela PM do Rio de Janeiro

Após confusão nas arquibancadas, torcedor do Vasco morre em São Januário após ser baleado pela PM do Rio.

segunda-feira 10 de julho| Edição do dia

Foto: André Durão

A PM exige dos diretores e membros de torcidas organizadas que os clássicos regionais sejam realizados com torcida única, ou seja, só torcedores da equipe mandante podem frequentar o estádio em dia de clássico entre equipes da mesma cidade ou estado. Segundo a PM de quase todas as grandes capitais, essa conduta ajuda na realização de segurança adequada durante os eventos.

Mas mais uma vez a prática confirma a tese que nossas autoridades estão erradas em tomar essa medida que acaba prejudicando o futebol. As autoridades estaduais não conseguiram realizar mais uma vez a segurança mínima no estádio de São Januário, palco de Vasco e Flamengo no último domingo, e o que é pior, a PM foi responsável pela morte de um torcedor vascaíno após o término do clássico.

A confusão que se iniciou dentro do estádio foi impulsionada pela derrota no clássico por 1 a 0 para o Flamengo pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro de Futebol. Isso culminou na revolta de torcedores vascaínos que tentaram invadir o gramado e iniciaram confrontos com a PM.

Do lado de fora a confusão só aumentou e os confrontos com a polícia se intensificaram. A PM do Rio utilizou armas letais para conter torcedores, sendo que 2 torcedores vascaínos deram entrada em hospitais com ferimentos à bala, e já liberados. Mas o caso mais grave foi a morte do torcedor David Rocha Lopes, atingido no tórax por tiro da PM. O torcedor foi levado às pressas para um hospital da capital, mas já sem vida.

A PM do Rio se defende acusando o Vasco e torcedores de sempre realizarem cenas de brigas no estádio de São Januário, e afirmam também que não é dever da PM revistar torcedores e fazer a segurança em estádios de futebol por serem eventos privados, discurso apoiado pelo estatuto do torcedor.

A diretoria do Vasco por sua vez, acusa a PM por não conseguir realizar a segurança no estádio.

A PM ainda analisa se ocorreu erros durante as ações dos PMs envolvidos no clássico dentro e fora do estádio, em especial sobre a morte de David.

O Ministério Público decidiu proibir a realização de jogos no estádio São Januário enquanto não for apresentado um plano de segurança, porém não há um escandaloso questionamento por parte do MP sobre o assassinato de um torcedor pelas armas da Polícia Militar.

É importante destacar que antes da realização dos clássicos regionais as autoridades estaduais e municipais se reúnem para discutirem a segurança onde a PM concorda em realizar as ações para manter a segurança dos torcedores. Inclusive, a entidade exige dos clubes e federações a presença de torcida única, o que de fato não é o problema central como mostra esse e vários outros eventos de violência.




Tópicos relacionados

Esporte   /    Futebol   /    Sociedade   /    Violência Policial   /    Rio de Janeiro

Comentários

Comentar