Educação

ESCOLA SEM PARTIDO

Todos ao ato-debate contra o Escola sem Partido na Câmara de Campinas

Os vereadores contrários ao projeto de lei ordinária 213/2017 do Vereador Tenente Santini, chamaram para o dia 31/08 as 19hrs um ato-debate para poder se posicionar contra esse projeto de lei que visa censurar os professores em sala de aula.

domingo 27 de agosto| Edição do dia

Um projeto que já foi aprovado na Comissão de legalidade o Projeto Escola Sem Partido sem consultar a Procuradoria da casa, e deve ser votado com urgência. Um projeto que já foi provado em diversos pareceres sobre o projeto nacional como inconstitucional, e mesmo assim segue avançando. Na câmara pode ser votado a qualquer momento, um projeto que visa claramente a censura principalmente dos debates de gênero e sexualidade que são vigentes em qualquer sala de aula. Em um país em que o número de violência as mulheres e aos LGBTS cresce, em uma cidade como Campinas, querem reforçar a proibição desse debate, que inclusive já começou a ser pautado com a emenda à lei orgânica do Vereador Campos Filho que visava proibir esses debates na escola.

Além desse eixo, os professores ficam proibidos de falar em qualquer tipo de mobilização que esteja ocorrendo, em um momento de reforma do ensino médio, de escola sem partido, de uma amplitude de ataques a educação, os professores não poderão conversar com os estudantes sobre como eles podem responder aos absurdos colocados para eles.

A Faculdade de Educação da Unicamp inclusive já emitiu um parecer contrário a esse projeto, e a câmara reacionária continua querendo apressar a sua votação e impor a censura na escola. Por isso é bastante importantes, que professores, estudantes, pais, mães, toda a comunidade escolar e a população esteja construindo e presente nesse ato-debate, para discutirmos a inconstitucionalidade do projeto e nos posicionamos contrários a este.

Por isso, fica o convite para que todos compareçam à Câmara de Vereadores em Campinas no dia 31/08 as 19hrs para deixar evidente para esses vereadores reacionários que não deixaremos esse projeto autoritário passar, assim como não deixamos a Emenda do Campos Filho.




Tópicos relacionados

Escola sem partido   /    Educação   /    Educação   /    Campinas

Comentários

Comentar